sexta-feira, 6 de maio de 2011

Elenin está crescendo

Créditos do Blog Evoluindo Sempre

Cometas são blocos de rocha e gelo que vagam pelo interior do Sistema Solar, variando em tamanho de alguns quilômetros até algumas dezenas de quilômetros. Quando um deles se aproxima do Sol, faz com que os materiais voláteis dentro do cometa vaporizem e sejam ejetadas do núcleo, carregando poeira junto com ela. Os fluxos de poeira e gás liberados formam uma enorme e tênue atmosfera em torno do cometa, chamada de coma.

Aquecida, a coma se infla e dela surgem as caudas (pelo menos uma cauda de poeira e uma de gás), que se estendem por milhões de quilômetros pelo espaço.

Quando um cometa passa pelo interior do sistema solar, tanto a coma quanto a cauda são iluminadas pelo Sol e podem se tornar visíveis da Terra.

Apesar do núcleo sólido dos cometas geralmente ter menos de 50 quilômetros, ocasionalmente, a coma pode ser maior que o Sol, e as caudas iônicas já foram vistas estendendo-se por uma unidade astronômica (150 milhões de quilômetros) ou mais. Isto aconteceu em 2007 ao cometa Holmes.

O Cometa Holmes, descoberto pelo astrônomo Edwin Holmes no século XIX, tem um período orbital curto e a cada 6,8 anos ele volta a se aproximar do Sol, mas não brilha muito e fica mais fraco quando se afasta. Passaram-se 115 anos entre idas e vindas, até que em 23 de outubro de 2007, quando já estava a mais de 365 milhões de quilômetros do astro-rei (2,4 vezes a distância da Terra ao Sol) algo realmente extraordinário aconteceu, o cometa aumentando seu brilho 400 mil vezes em apenas algumas horas. Ele ficou visível a olho nu, na direção de Perseu como uma "nova estrelinha".

Essa incrível erupção ejetou material a mais de 1.800 km/h, a coma começou a inflar de forma descomunal. Não é incomum que um cometa com núcleo de poucas dezenas de quilômetros fique com uma coma do tamanho da Terra.

Mas a do Holmes ficou muito maior. Seu diâmetro atingiu 1,4 milhão de quilômetros no início de novembro. Com isso, o cometa Holmes igualou e ultrapassou o tamanho do Sol! O astro-rei continua sendo o objeto com mais massa (a soma de todos os objetos do Sistema Solar não chega a 1% da massa do Sol).

É claro, cometas também não têm luz própria. Mas naquele momento ímpar, existiu um astro no Sistema Solar maior que o Sol. Ainda não se sabe ao certo o que aconteceu.

De acordo com o observatório do sr Leonid Leonin, “descobridor” do cometa Elenin, atualizações das análises dos resultados das observações em 8 de abril de 2011, mostram um rápido crescimento do coma.

O diâmetro é superior a 1 minuto de arco, que equivale a 80.000 km e a cauda do cometa, de acordo com os cálculos do sr Leonid é de 900.000 km.

Ele também afirma que seus cálculos apontam o tamanho do núcleo estimado entre 3,4 e 4 km de diâmetro, sua órbita está sendo constantemente revista, porque, assim como a Nasa informa, ele também afirma que "é um cometa novo e não se tem registro de sua órbita"...

O cometa "mudou de posição", houve uma enorme diferença em sua órbita variando de 18 milhões de milhas por 37.000 milhas, em relação a isso, ele afirma que existem muitos loucos, criando teorias loucas sobre a artificialidade ou controle inteligente do cometa. (Vide comentários no seu site space.org ).

Também diz que não pode prever se o mesmo que aconteceu com o cometa Holmes, acontecerá com o Elenin, mas que passando a 34 milhões de distância, a Terra não correrá perigo.

Isso se casualmente nosso amiguinho, não mudar de posição, não é mesmo? Mas isso seria muita loucura e só os loucos teorizam loucuras...para os cientistas, são erros de cálculos, imprevistos, cometas novos...

Mas existem loucos que sabem fazer contas, a Ravena queima milhões de neurônios tentanto entender alguns posts no http://starviewer.wordpress.com, capto a idéia, não os cálculos, mas é isso que realmente importa para compreender o contexto geral.

Aqueles pequenos gênios dizem que o Elenin é um cluster.

Um cometa que não vem sozinho, mas com um grande comboio de grandes corpos cometários, cuja carreira é bastante difusa e não deixa vestígios, que vem com uma avalanche de corpos do cometário Oort-Kuiper. Eles também relacioanam Elenin – Nibiru - Tyche...Leia na íntegra

A órbita do cometa, está sempre em revisão, porque ela muda, é imprevisível, o que pode confirmar sua artificialidade e ou controle inteligente.

Eles também afirmam que na verdade ninguém sabe, mas o comportamento do sol, distúrbios geomagnéticos da Terra, o aumento da atividade de cometas, mudanças no clima global em todos os planetas do sistema solar, as mudanças na gravidade de todos os planetas estão relacionados com a aproximação daquele que possui vários nomes: Elenin, Nibiru, Tyche, Planeta X, Hercóbulus...

Existem muitos paradigmas que devem ser abordadas a partir de um novo quadro baseado na transparência das provas, de uma forma mais global e menos vendido aos interesses do poder, no entanto não devemos esperar das autoridades tal posição.

Fato é que o Elenin está “ficando maior”, de acordo com o Starviewer e outros pesquisadores, o diâmetro do cometa por enquanto está em torno de 8 a 17 km. No entanto, o objeto está ficando maior, então os dois valores estão continuamente mudando. E que claramente pode haver um conjunto de vários objetos, o que torna muito difícil determinar o tamanho total das estruturas e para diferenciar se o aumento é devido à cauda e do gás ou outro tipo de composição.

A expansão da área correspondente ao cometa Elenin



A análise das imagens pelo sombreamento detalhe da expansão

Guia de fotografias em que a análise foi realizada com os dois objetos assinalados com setas.


O sr Leonid, afirma que o diâmetro está entre 3,4 a 4 km e a Nasa não se pronuncia, existe a possibilidade de apontar o Stereo-B em direção ao cometa entre final de julho, início de agosto. A distância entre os objetos serão apenas 7.400 mil quilômetros (0,04956 UA) A sonda pode atravessar o íon e caudas de poeira do cometa.

Vamos ver se isso realmente acontecerá, se não houver alteração de dados ou outra desculpa qualquer, poderemos saber um pouco mais.
Só o tempo dirá...



A Terra possui um diâmetro de 12.713 km.
Júpiter, o maior planeta do sistema solar 142.984 km de diâmetro.
Urano de 51.118km e Netuno de 49.528km.


O coma do cometa já está maior que Urano e Netuno e ainda pode crescer...

Como resultado da perda de gases, os cometas deixam uma trilha de detritos sólidos atrás de si. Se o caminho do cometa atravessar o caminho da Terra, então naquele ponto provavelmente haverá uma chuva de meteoros à medida que a Terra atravessar a trilha de detritos.

De qualquer forma, sentiremos seus efeitos de um jeito ou de outro.
Em 1996 descobriu-se que os cometas também emitem raio X. Esta descoberta surpreendeu os pesquisadores, por que a emissão de raio X é normalmente associada a corpos com altas temperaturas. Acredita-se que os raios X sejam gerados pela interação entre os cometas e o vento solar: quando íons muito carregados atravessam a atmosfera cometária, eles colidem com átomos e moléculas do cometa, "arrancando" um ou mais elétrons do cometa. A retirada dos elétrons leva a emissão de raios X e fótons de ultravioleta.

Se linkarmos as emissões de raios gama que já estamos recebendo do centro da galáxia (Nexus), a passagem pelo cinturão de fótons, o comportamento violento do Sol, podemos esperar que não só a coma do Elenin cresça, mas que através dele, recebamos ainda mais emissões de raio X. (já estamos sentindo os efeitos das emissões desses raios com a intensificação da atividade solar, tema do próximo post).

A 6ª profecia Maia fala que aparecerá um cometa cuja trajetória colocará em perigo a própria existência do ser humano. Os maias viam os cometas como agentes de mudanças que vinham para por em equilíbrio o movimento existente para que certas estruturas se transformem permitindo a evolução da consciência coletiva.


É possível que recebamos um mega chacoalhão do Universo para que realmente se inicie um grande despertar coletivo.

Beijo no coração
Ravena



Fontes de pesquisa:
http://www.zenite.nu/
http://starviewer.wordpress.com/2011/04/12/ultimos-datos-sobre-elenin-analisis-de-estructuras-y-fotos-del-cluster/
http://starviewer.wordpress.com/2011/04/11/analisis-detallado-del-cometa-elenin-%C2%BFes-la-artificialidad-del-objeto-la-que-hace-imprevisible-su-orbita/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cometa
http://spaceobs.org/en/tag/c2010-x1-elenin/
http://spaceobs.org/en/2011/03/12/dlinna-xvosta-komety-elenina-uzhe-prevysila-900-000-km/
http://www.abovetopsecret.com/forum/thread687286/pg1
http://www.ciencia-cultura.com/Astronomia/netunoB.html

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...