quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Estudo: Cancêr de Mama - Vitamina D em combinação com a exposição ao sol é a chave para a Prevenção

Créditos do Blog Anti Nova Ordem Mundial

NaturalNews
Anos atrás pesquisadores já haviam descoberto uma profunda ligação entre o câncer de mama e os baixos níveis de vitamina D. As mulheres com os níveis mais baixos desta vitamina têm o maior risco de câncer de mama e as que estão morrendo de Metástase são ainda mais deficientes de vitamina D. Os cientistas teorizaram que a vitamina D tem propriedades anti-câncer que influenciam o crescimento celular, diferenciação de células saudáveis e a morte celular programada (apoptose).

No entanto, quando os investigadores observaram somente os níveis de ingestão dietética de vitamina D e o risco de câncer de mama, suas conclusões foram por vezes inconsistentes. Então o que está acontecendo? A vitamina D tem definitivamente o potencial de prevenir doenças malignas da mama ou não? Um extenso e potencialmente revolucionário estudo francês parece ter a resposta: a chave para a prevenção do câncer de mama pode estar em ingerir maiores quantidades de vitamina D por meio de dieta e de suplementos combinados com a exposição regular e direta ao sol.

A nova pesquisa, chefiada por Pierre Engel do INSERM (Institut National de la Santé et de la Recherche Medicale), investigou dados combinados de um estudo de uma década envolvendo 67.721 mulheres francesas na pós-menopausa. A análise concluiu com provas inequívocas e surpreendentes que, enquanto a vitamina D desempenha um papel na redução do risco de câncer de mama, a adição de exposição adequada ao sol é o fator que substancialmente reduziu ainda mais o risco.

Os cientistas descobriram que as mulheres que vivem
em locais mais ensolarados do sul da França, como Provence, tinha apenas cerca de metade do risco de câncer de mama do que mulheres residentes em latitudes menos ensolaradas, tais como Paris. Mesmo as mulheres que tiveram menor ingestão de vitamina D, mas que tiveram bastante exposição ao sol tiveram 32 por cento menos risco de câncer de mama do que suas contrapartes que vivem em latitudes menos ensolaradas da França. Além do mais, as mulheres que consumiram a maior quantidade de vitamina D em via dieta de alimentos e e de suplementos e que tiveram regular e generosa exposição ao sol, tiveram a proteção mais significativa contra o desenvolvimento de câncer de mama.

Em seu estudo, que acaba de ser publicado na revista "Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention", a equipe francesa concluiu que uma quantidade mínima de vitamina D, obtida tanto pelo sol e pela dieta, "...é necessária para prevenir o câncer de mama, e esse limite é particularmente difícil de alcançar em mulheres pós-menopáusicas em latitudes onde a qualidade da luz do sol é insuficiente para a produção de vitamina D ".

Eles também observaram que a ingestão mínima de vitamina D para reduzir o risco de câncer de mama pode variar de acordo com a capacidade individual de cada mulher de metabolizar e sintetizar a vitamina da dieta e da exposição ao sol. Os pesquisadores disseram ainda que a mulher média americana e francesa tem baixos níveis de vitamina D e tende a ter pouca exposição ao sol. Os cientistas recomendaram "... deve haver um incentivo pelas agências de alimentação e de saúde para um aumento geral de vitamina D".

Fontes relacionadas:
Estudo Jan/2011: Joint Effects of Dietary Vitamin D and Sun Exposure on Breast Cancer Risk: Results from the French E3N Cohort
Estudo Set/2010: Serum 25(OH) vitamin D and risk of breast cancer: a nested case-control study from the French E3N cohort.
Estudo de 2008: Serum 25-hydroxyvitamin D and risk of post-menopausal breast cancer—results of a large case–control study
Natural News: Breast cancer breakthrough: vitamin D in combination with sun exposure is key to prevention

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...