quarta-feira, 1 de março de 2017

Os Globalistas estão se Preparando para Algo Grande!

Tradução: Blog Wake Up!
Autor: Infowars

The Globalists Are Planning For Something Big!
Bill Gates e Chelsea Clinton prevêem uma pandemia global causada por bioterrorismo

Em 18 de janeiro, em um artigo do portal Business Insider intitulado "Bill Gates está se reunindo com líderes mundiais para parar a próxima pandemia mortal", informou que "os governos da Alemanha, Japão e Noruega juntaram fundos com apoio da Fundação Gates para levantar um total de US$ 490 milhões até agora. A meta é US$ 1 bilhão, que a Coligação para Inovações de Preparação para Epidemias (CIPE) diz que "ajudará a financiar os primeiros cinco anos de pesquisa e desenvolvimento".



(Ps: ative as legendas automáticas para tradução do vídeo)

Gates apareceu no Fórum Econômico Mundial de Davos, em janeiro de 2017, exibindo seu programa CIPE.
Uma manchete da CBS News dizia: "Bill Gates se preocupa em como superar epidemias globais".

A Fundação Bill e Melinda Gates está listada entre os membros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Lembre-se, como descrito no livro de Bill Clinton, sua fundação e outros como ele são os que exigem uma melhor obediência de organizações como a OMS.

Se as fichas caem, são as fundações e os fundos fiduciários que querem ser os que estão no topo.

Na verdade, uma pandemia fora de controle pode ser a crise ideal para a elite globalista.

Além de uma grande contagem de mortes, um vírus fora de controle espalhando-se em todo o mundo pode levar a ONU a impor seus Regulamentos Sanitários Internacionais (RSI), que pretende gerenciar a resposta do mundo a um surto global de um agente patógeno mortal.

No início de 2017, a Oxford Press lançou um livro intitulado "Governando a Saúde Global: Quem Dirige o Mundo e Por quê?" escrito por - adivinhem quem - Chelsea Clinton, em co-autoria de Devi Sridhar.

O livro discute o atual modelo global de teoria principal/agente, ou o financiamento de Parcerias Público-Privadas e o gerenciamento de uma resposta coordenada de uma pandemia mundial e o que é necessário para melhorar esse modelo.

Em "Governando a Saúde Global" descreve: "Uma das tendências mais importantes na governança global em saúde foi o surgimento de parcerias público-privadas (PPPs) em que organizações privadas não-governamentais, empresas com fins lucrativos e vários outros empreendedores sociais trabalham lado a lado com os governos para combater doenças específicas ".

Basicamente, os homens do dinheiro (bancos e fundos fiduciários, metacapital) que financiam burocracias internacionais de saúde como a ONU, a OMS e o Banco Mundial, não estão fazendo um trabalho suficientemente bons para gerenciar seu dinheiro, ou não seguindo com algumas ações que esses grupos de dinheiro esperavam que aconteceriam.

O caso apresentado neste livro sugere maneiras como os pedidos dos financiadores desses planos são devem ser ouvidos de maneira clara e incisiva, com cumprimento adequado de suas metas.

No caso de uma pandemia mundial, não farão nada a respeito, e os mega-bancos e seus comparsas que permanecerão sob o titulo de  "Quem Comanda o Mundo".

A co-autora Devi Sridhar não é apenas uma professora de pesquisa acadêmica; Ela também é diretora do Programa Mundial de Governança em Saúde. Naturalmente, Chelsea Clinton é também um membro.

Este grupo, que é financiado pelo Banco Mundial, está tentando orientar a gestão e distribuição de contribuintes de fundos de saúde, como a Fundação Gates ou o Fundo Global para combate a AIDS usando regras da ONU como o RSI.

Um artigo da Crônica da ONU intitulado "Segurança Nacional e Pandemias", fala sobre o RSI, "o cumprimento do RSI precisa ser entendido através de uma lente regional e apoiado por instituições globais ..." continuando com "as regiões e os estados individuais não podem fazer isso pois a OMS têm um papel importante a desempenhar na assistência aos seus escritórios regionais e na cooperação com os seus Estados membros. O sistema das Nações Unidas em geral, especialmente organismos como a Comissão para a Consolidação da Paz e agências como o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e o Fundo das Nações Unidas para a Infância, têm um papel de apoio para ajudar os Estados a desenvolver as capacidades técnicas necessárias para cumprir os RSI.

Em outras palavras, se uma pandemia global acontecer, órgãos como a OMS estarão lá, ao lado dos governos nacionais e locais, para garantir que seus "RSIs" sejam executados exatamente como planejado.

Naturalmente, grupos como a OMS, o Banco Mundial, a ONU e outros se consideram "Corpos Internacionais Governamentais", então eles assumem seu governo não somente dentro das nações e estados, mas também como grandes governantes do planeta.

O New York Times informou que eles obtiveram um rascunho de uma ordem executiva da administração Trump próxima para reduzir a contribuição dos Estados Unidos para a ONU em pelo menos 40%.

O primeiro dos dois projetos do decreto intitulado "Auditoria e Redução do Financiamento dos EUA de Organizações Internacionais", nomeia critérios dentro de algumas agências da ONU e outros organismos internacionais que perderão o apoio americano.

O New York Times relata: "Esses critérios incluem organizações que dão plena adesão à Autoridade Palestina ou à Organização para a Libertação da Palestina, ou apoiam programas que financiam o aborto ou qualquer atividade que evite sanções contra o Irã ou a Coréia do Norte".

O que não foi mencionado neste relatório é de que maneira esta ordem vai lidar com a OMS e outras agências internacionais de saúde que a ONU irá confiar se um surto mortal global ocorrer.

Ao finalizar esta ordem, pedimos ao Sr. Trump que considere as ramificações de tal evento e como o financiamento dos EUA para a OMS reforçará sua legitimidade.

Além da contagem de mortes desastrosa que esse evento causará, o empurrão de um organismo internacional coloca o governo dos Estados Unidos em segundo lugar em um sistema de gestão global.

No caso de tal evento, os Estados Unidos devem permanecer no controle final de todos os seus recursos.

Esta nova ordem executiva, se o New York Times está relatando com precisão, seria uma grande oportunidade para desativar essa ameaça antes que ele tome vôo.

Fonte: Infowars - The Globalists are Planning for Something Big!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...