sábado, 25 de setembro de 2010

Obama e imprensa corporativa fingem indignação pelo discurso de Ahmadinejad sobre o 11 de setembro

Créditos do Blog Anti Nova Ordem Mundial

http://blog.antinovaordemmundial.com/wp-content/uploads/2010/09/362383-mahmoud-ahmadinejad.jpg
Mahmoud Ahmadinejad durante entrevista coletiva

O espetáculo de uma minoria de diplomatas das Nações Unidas saindo em protesto durante um discurso do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, na qual ele questionou a versão oficial do 11 de setembro instantaneamente deturpado pela mídia corporativa como uma maneira de demonizar qualquer inquérito sobre os ataques terroristas.

Ahmadinejad afirmou que “a maioria do povo americano, assim como de outras nações e políticos concordam com a visão de que alguns segmentos dentro do governo dos EUA orquestraram o ataque para reverter o declínio da economia americana e colocar suas garras sobre o Oriente Médio, de modo a salvar também a sionista regime“.

Os meios de comunicação fizeram uma promoção exagerada do evento como um grande protesto, embora a maioria dos diplomatas permaneceu sentados durante o discurso, e focaram suas reportagens em torno de uma fingida indignação em um esforço para caracterizar o ceticismo da história oficial de 11 de setembro como extremista, uma ponto de vista fora da realidade de pessoas vulgares. De acordo com a CNS News, vários diplomatas até mesmo aplaudiram Ahmadinejad após o discurso.

Para tentar evitar maiores transtornos e tentar repudiar as afirmacões de Ahmadinejad, o presidente dos EUA Barack Obama deu uma entrevista a BBC para ser veiculada na BBC Pérsia no Iran, onde descreveu como “odiosa” e “ofensiva” a alegação do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que a maioria das pessoas acreditam que o governo dos EUA estava por trás do ataques de 11 de setembro.

Em seguida por sua vez, Ahmadinejad deu uma entrevista coletiva em uma hotel de Nova York, defendendo suas afirmacões, dizendo :”Eu não julguei, mas vocês não acham que chegou a hora de de uma uma comissão de inquérito que realmente descubra os fatos?“.

Ahmadinejad pode ser um ditador mesquinho e um personagem abominável que dirige um regime de opressão e de desrespeito pelos direitos humanos, mas ele não invadiu e ocupou qualquer país e nem esteve envolvido nos assassinatos de mais de um milhão de pessoas inocentes, ao contrário de um certo Tony Blair, que após o recente lançamento de seu livro foi elogiado pela imprensa corporativa e é regularmente aplaudido pelos delegados da ONU quando faz discursos na frente de diplomatas.

Só porque Ahmadinejad discute um determinado tema não quer dizer que a base dessa questão seja imediatamente desacreditada.

Com efeito, apesar do fato de que os neo-cons estarem reivindicando que Ahmadinejad descaradamente afirmou que “11 de setembro foi um trabalho interno”, em um esforço para demonizar Alex Jones, este termo real nunca foi usado e Ahmadinejad, na realidade, apenas listou os diferentes culpados que as pessoas ao redor do mundo acreditam ter realizado os ataques.

Na realidade, Ahmadinejad deu igual tempo a versão oficial do governo dos EUA sobre os acontecimentos e não aderiu especificamente a qualquer uma das explicações.

Os chamados adversários do “big government” como os republicanos adoram defender a santidade da história oficial de 11 de setembro, apesar do fato de que este foi utilizado para o triplicar do tamanho do governo e configurar o estado de polícia secreta que agora alvos americanos conservadores como terroristas domésticos.

Além disso, os agentes políticos que apóiam a administração de Obama disseram em púlico que um outro ataque terrorista seria perfeito para reverter a queda nas avaliações de aprovação de Obama e eliminar a sua oposição política – os conservadores e os membros Tea Party – então vamos parar de ser ingênuos e negar a fato de que os governos iriam explorar ou até mesmo provocar ataques de terrorismo como meio de influenciar as eleições – assim como Tom Ridge admitiu que foi o caso quando a Segurança Interna emitiu alertas de terror falso para fins políticos durante a administração Bush.

Mas a questão primordial da controvérsia de Ahmadinejad é o fato de que seja o que for que Mahmoud Ahmadinejad pensa sobre 11 de setembro, não faz, literalmente, que dezenas de inexplicáveis contradições sobre a história oficial simplesmente desapareca no ar.

Nenhuma quantidade de indignação fingida poderá calar a verdade sobre 11 de setembro.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque o Edifício WCT 7 desabou em apenas sete segundos da em sua própria base na tarde do dia 11/09, apesar de não ter sido atingido por um avião e ter sofrido danos mínimos.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque os sistemas de defesa aérea americano deixaram de seguir os procedimentos operacionais padrão para responder aos voos de passageiros desviados.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque os telefones celulares funcionaram a mais de 30.000 pés em 2001.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque as autoridades dos EUA não responderam às dezenas de alertas de agências de inteligência estrangeiras, bem como os seu próprio programa “Able Danger” que estaria rastreando os seqüestradores antes dos ataques.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque Osama Bin Laden estava trabalhando diretamente para os EUA até 11 de setembro, conforme revelado pela tradutora do FBI Sibel Edmonds.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde porque um número sem precedentes de opções de venda, especulações de que uma ação vai cair, foram colocadas em ações de companhias aéreas, nos dias antes do 11 de setembro.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não explica porque não houve nenhuma acusação formal contra Bin Laden após nove anos depois, enquanto levou apenas três meses para acusá-lo dos atentados contra a embaixada de 1998.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não explica por que o governo dos EUA permitiu que toda família de Bin Laden voasse para fora do país sem sequer questioná-los, enquanto todo o tráfego aéreo foi interrompido.

- Ahmadinejad falar sobre o 11 de setembro não responde a uma montanha de outras questões que indicam claramente a história oficial é impossível e que milhões de pessoas em todo o mundo reconhecem isto, e nenhuma quantidade de difamacao por associação vai eliminar milhares de indivíduos respeitados e denunciantes que se pronunciaram sobre o assunto.

Abaixo, para nao deixar dúvidas, a tradução do discurso de Ahmadinejad, na parte referente ao 11 de setembro:

.. O evento de 11 de Setembro de 2001, que afetou o mundo inteiro há quase uma década.

De repente, a notícia do ataque às torres gémeas foi transmitido usando footages numerosos do incidente.

Quase todos os governos e figuras conhecidas condenaram firmemente este incidente.

Mas, então, uma máquina de propaganda entrou em plena forca, implicando que o mundo inteiro foi exposto a um enorme perigo, nomeadamente o terrorismo, e que a única maneira de salvar o mundo seria enviando forças para o Afeganistão.

Eventualmente, Afeganistão, pouco depois Iraque foram ocupados.

Por favor, tome nota:

Dizia-se que cerca de três mil pessoas foram mortas no mês de setembro pelo o que estamos todos muito tristes. No entanto, até agora, no Afeganistão e no Iraque centenas de milhares de pessoas foram mortas, milhares retiradas de suas casas e feridas e o conflito ainda está em curso e em expansão.

Ao identificar os responsáveis pelo ataque, havia três pontos de vista:

1 – Que um grupo terrorista muito poderoso e complexo, capaz de atravessar com êxito todas as camadas da inteligência e segurança americana, realizou o ataque. Este é o ponto principal defendido pelos governantes americano.

2 – Que alguns segmentos dentro do governo dos EUA orquestraram o ataque para reverter o declínio da economia americana e suas garras sobre o Oriente Médio, a fim também de salvar o regime sionista.
A maioria do povo americano, assim como outras nações e políticos concordam com essa visão.

3 – Foi realizado por um grupo terrorista, mas o governo norte-americano apoiou e se aproveitou da situação.
Aparentemente, esse ponto de vista tem menos defensores.
A prova principal que liga o incidente foi alguns passaportes encontrados em grande volume de destroços e um vídeo de uma pessoa cujo local de domicílio era desconhecido mas foi anunciado que ele havia se envolvido em negócios de petróleo com alguns funcionários norte-americanos. Isto também foi encoberto e disseram que, devido à explosão e o incêndio nenhum vestígio dos terroristas suicidas foi encontrado.

Subsistem, no entanto, algumas perguntas devem ser respondidas:

1 – Não teria sido sensato que uma investigação minuciosa primeiro deveria ter sido realizado por grupos independentes para identificar os elementos envolvidos no ataque de forma conclusiva e em seguida traçar um plano racional para tomar medidas contra eles?

2 – Supondo o ponto de vista do governo americano, é racional para lançar uma guerra clássica através da implantação generalizada das tropas que levou à morte de centenas de milhares de pessoas para combater um grupo terrorista?

3 – Não teria sido possível agir da mesma maneira que o Irã rebateu ao grupo terrorista Riggi que matou e feriu 400 pessoas inocentes no Iran? Na operação iraniano nenhuma pessoa inocente foi ferido.

Propõe-se que as Nações Unidas crie um grupo de investigacao independente para os eventos de Setembro de modo que, no futuro, expressar opiniões sobre o assunto não seja proibido.

Gostaria de anunciar que no próximo ano, a República Islâmica do Iran irá sediar uma conferência para estudar o terrorismo e os meios para enfrentá-lo. Convido os funcionários, acadêmicos, pensadores, pesquisadores e institutos de investigação de todos os países para participar desta conferência.

Fontes:
Infowars: Establishment Feigns Outrage At Ahmadinejad’s 9/11 Rant
BBC: Barack Obama condemns Mahmoud Ahmadinejad’s UN speech
Iran defends September 11 terrorist claims
CNS News: Majority of U.N. Member States Remained Seated As Ahmadinejad Accused U.S. of Orchestrating 9/11
IRNA: texto completo do discurso (em Ingles)

3 comentários:

Emerson disse...

Opa, valeu por divulgar!!!

Vitor disse...

8 milhões de pessoas já morreram desde quando os EUA iniciaram a "guerra contra o terror".

http://www.countercurrents.org/polya130910.htm

Stefano disse...

vejam essa anedotas
http://www.glorinhacohen.com.br/SubItemMenu.asp?idMateria=4644
http://www.youtube.com/watch?v=a8FIKoLDMWI
http://www.youtube.com/watch?v=zV_y4oggv5A
http://www.youtube.com/watch?v=DOaJrVkObCM
http://www.youtube.com/watch?v=4CCnX9N6Dj4
http://www.youtube.com/watch?v=o1UedVMXiZ0
marionete de IsraEEUU se calunia Ahmadinejad
http://blogs.estadao.com.br/gustavo-chacra/de-teera-a-nova-york-quem-acredita-nas-mentiras-de-ahmadinejad-o-amorim/