quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Israel Admite Colheita de Órgaos de Palestinos

Kurt Nimmo
Infowars.com
23 de Dezembro de 2009

http://4.bp.blogspot.com/_N2uvBmslvpw/SVg8CJlBoaI/AAAAAAAABpA/kuaZEl-uwTY/s400/flag_Israel_Nazi.gif
Tradução: Revelatti

Israel agora compartilha uma distinção monstruosa com a China. É ilegal colheitas de órgãos dos mortos. O ex-chefe forense do Instituto de Israel, Abu Kabir, tem admitido a prática macabra segundo noticiado pelo The New Zealand Herald. Patologistas forenses de Abu Kabir colhem órgãos em cadáveres, principalmente de palestinos, sem o consentimento de suas famílias.


palestinians
Os palestinos têm temido por muitos anos que forças de ocupação israelitas na Cisjordânia e em Gaza têm como alvo eles para a colheita de órgãos.

Em agosto, foi relatado por Aftonbladet, o maior da Suécia de circulação diária, que as tropas israelenses mataram palestinos especificamente para colheita dos seus órgãos. O relatório apareceu depois que um judeu americano foi preso nos Estados Unidos por tráfico ilegal de órgãos. A história foi notícia em Israel, onde alguns comentaristas compararam com atitudes medievais na quais os judeus matavam crianças cristãs para pegar seu sangue. Daniel Seaman, que dirige o escritório de imprensa do governo de Israel, disse que o artigo foi reproduzido no "vil de temas anti-semitas", de acordo com a Associated Press.

O jornal sueco informou que soldados israelenses, direcionados especificamente para a colheita de órgãos dos palestinos.

O Jornalista Donald Bostrom escreveu no artigo que as suspeitas "representam um porto forte contra Israel que apreende homens jovens palestinos e com eles servem como reservas de órgãos do país - uma acusação muito grave, com pontos de interrogação o suficiente para motivar o Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) para iniciar uma investigação sobre possíveis crimes de guerra ".

Um funcionário israelense na história chamada de "O ódio porno de Bostrom", da revista americana Commentary, escreveu que a história era "apenas a ponta do iceberg em termos de Europeus que financiam e promovem ódio contra Israel".

"O fato é que, provas fundamentadas de tráfico de órgãos públicos e privados e roubos, e alegações de pior, tem sido amplamente noticiadas por muitos anos. Dado tal contexto, as taxas suecas são muito mais plausíveis do que poderia ser o caso e sugerem que uma investigação bem poderia resultar em informações importantes ", escreve Alison Weir, diretor executivo do If Americans Knew.

A última acusação foi revelado em conexão com o relatório sueco. O ex-chefe do instituto forense Abu Kabir, Dr Jehuda Hiss, foi entrevistado em 2000 por um acadêmico norte-americano que lançou a entrevista por causa do relatório no Aftonbladet e os desmentidos do governo israelense. "Começamos a colheita de córneas," disse o acadêmico Hiss. "Tudo o que foi feito foi muito informal. Não foi solicitado a permissão da família. "

"Gostariamos de colar a pálpebra fechada," Hiss acrescentou. "Nós não tomariamos córneas de famílias que não sabiam que iriamos abrir as pálpebras."

Exibido no canal de TV Israel 2 partes da entrevista no fim de semana.

Além das córneas, pele, válvulas cardíacas e ossos foram retirados os corpos de soldados israelenses, de cidadãos israelenses, palestinos e de trabalhadores estrangeiros, muitas vezes sem a permissão dos familiares.

Hiss disse também que a pele foi retirada das costas dos palestinos mortos e as famílias dos mortos nunca descobriram o roubo, porque não examinaram os corpos antes do enterro. Costume muçulmano determina que o falecido deve ser enterrado o mais rapidamente possível após a morte, evitando a necessidade de embalsamamento ou perturbações no corpo.

Após a entrevista ter ido ao ar na televisão, os militares israelenses admitiram a prática macabra.

Os palestinos têm temido por muitos anos que forças de ocupação israelitas na Cisjordânia e em Gaza têm como alvo deles para a colheita de órgãos.

Em um artigo publicado no Relatório de Washington no Oriente Médio Affair, relata Mary Barrett sobre os assassinatos de jovens palestinos. O seu relatório contém uma entrevista com o Dr. Hatem Abu Ghazalch, o oficial de saúde ex-chefe para a Cisjordânia da Jordânia em administração e diretor de medicina forense e autópsias. Barrett pede Ghazalch sobre "a ansiedade generalizada sobre furtos de órgãos que tomou conta de Gaza e na Cisjordânia desde a intifada começou em dezembro de 1987."

"Há indícios de que por uma razão ou outra, órgãos, especialmente olhos, rins, foram retirados os corpos durante o primeiro ano ou ano e meio", Ghazalch respondeu. "Havia apenas demasiados relatórios por pessoas credíveis para não acontecer nada. Se alguém é baleado na cabeça e volta para casa em um saco plástico, sem órgãos internos, o que as pessoas assumem? "

Em 2000, Nancy Scheper-Huges caracteriza a colheita de órgãos como uma forma de canibalismo moderno. "Hoje, a China está sozinha na continuação da utilização de órgãos de prisioneiros executados para a cirurgia de transplante", escreveu ela.

Agora, Israel se une a China como um foragido internacional nesta prática horrível.

Colheita de órgãos vai ser agora adicionado à lista de crimes de guerra de Israel e as violações dos direitos humanos nos territórios ocupados.

Fonte: Infowars - Israel Admits Harvesting Palestinian Organs

6 comentários:

Anônimo disse...

Você foi muito corajoso em relatar essa notícia, mas ela é mentirosa. Trabalho na embaixada de Israel no Brasil, em Brasília. Os fatos podem até ser comprovados por jornais que você cita, mas são comprovações falsas. Eu na minha posição profissional posso garantir que essas afirmações são falsas e que tem o objetivo de aumentar o preconceito e o antissemitismo no mundo de hoje. Você com o elevado grau de escrita e contexto, podia postar fatos verdadeiros, e que ajudassem seus leitores a formar uma opiniao mais construtiva e positiva, e não incentivar o preconceito e o antissemitismo.

Por motivos profissionais e pessoais não posso deixar meu nome, mas espero uma análise sobre o que escrevi.
Muito obrigado, Embaixada de Israel

Brasília - DF. Endereço: SES - Av. das Nações, Quadra 809, lote 38; Cidade: Brasília; Estado: Distrito Federal; Pais: Brasil

Anônimo disse...

Trata-se no minimo de uma irresponsabilidade jornalistica a publicação desta matéria leviana e mentirosa, que desprovida de qualquer prova concreta parece mais uma das propagandas antissemitas para não dizer um excremento verborrágico.
Lamento pelos jornalistas sérios e honestos que praticam a liberdade de expressão com responsabilidade, não usando dela para veicular agressões como a aqui vista, especialmente através da sobreposição da suástica à bandeira de Israel.
Pura provocação. Desprezivel.

Anônimo disse...

A matéria é desprezivel bem como seu autor.

Almanakut Brasil disse...

Tráfico de Orgãos – Ajuda israelense no Haiti tem um alto preço

Já era de se duvidar da “bondade” do exército israelense no Haiti. Em troca de um hospital de primeira classe, cobram um preço alto, muito alto: Está sendo constatado a extirpação de órgãos de crianças haitianas – disfarçado de “ajuda humanitária” – para o comércio internacional.

http://www.ecocidio.com.br/2010/01/30/trafico-de-orgaos-ajuda-israelense-no-haiti-tem-um-alto-preco/

Almanakut Brasil disse...

Israel prende quadrilha acusada de tráfico de órgãos


Um dos suspeitos presos é um general da reserva do Exército de Israel. Segundo a polícia, mais detenções deverão ocorrer, após um mês de investigações sobre as atividades da quadrilha. A polícia afirma ter notificado vários supostos doadores logo antes das datas das cirurgias, bem como algumas pessoas que deixaram Israel para fazer as cirurgias e outras que foram impedidas de viajar no Aeroporto Internacional Ben-Gurion em Tel-Aviv, disse Rosenfeld.

http://www.atarde.com.br/mundo/noticia.jsf?id=2229803

Anônimo disse...

Não creio que as notícias foram forjadas para incentivar o ódio à Israel ou qualquer tipo de extremismo anti-semita. Em todos esses anos de minha vida, pude concluir que judeus fazem-se de vítimas, são um bando de chorões hipócritas, que ao lado dos EUA cometem as maiores atrocidades contra os palestinos. o judaísmo assim como todas as religiões deveriam ser banidas da face da terra, juntamente com seus crentes ortodoxos.