sábado, 20 de março de 2010

Expert em Epidemiologia: Pânico do H1N1 é muito pior que o vírus

Créditos de: Blog A Nova Ordem Mundial

Matéria traduzida diretamente da CBCNews do Canada.

Um ano após do primeiro caso humano de gripe H1N1 ser diagnosticado no México, os esforços de saúde pública no mundo inteiro focando campanhas de vacinação têm sido cada vez mais colocados em questão.

Até o dia 7 de março de 2010, 16.713 mortes de pessoas com a gripe suína H1N1 (testadas em laboratório) haviam sido relatadas à Organização Mundial de Saúde, um número muito menor do que muitos temiam. No mundo inteiro, muitos casos não foram nem diagnosticados ou testados.

"O surto de H1N1 foi bastante pequeno", disse Philip Alcabes, PhD em epidemiologia de doenças infecciosas pela Universidade Johns Hopkins, bem como mestrados em bioquímica e saúde pública e professor na Universidade de Yale e na Universidade da Cidade de Nova York.

"Houve um tremendo exagero com a ameaça representada pelo vírus H1N1", e que "acabou como uma espécie de galinha dos ovos de ouro para os fabricantes de vacinas e as empresas farmacêuticas".

Alcabes insistiu em que a gripe suína foi um fiasco antes de que a vacina fosse produzida e, conseqüentemente, fez com que a imunização em massa não fosse mais necessária. As campanhas só aconteceram, disse ele, porque as empresas farmacêuticas, os políticos e os meios de comunicação induziram o pánico de o H1N1 repetiria a mortal pandemia de gripe de 1918.

O especialista disse também que não é claro se a vacina teve qualquer efeito em impedir que o H1N1 se espalhasse.

Fonte:

Um comentário:

emerson disse...

Veja o ultimo post, ajude a divulgar!!!!

Para dar mais conteúdo a esta montanha de desinformação, leia abaixo as opiniões de profissionais altamente qualificados sobre o vírus e a vacina (com todas as referencias e fontes).

http://www.anovaordemmundial.com/2010/03/opiniao-de-profissionais-altamente.html