segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Texto: Relacionamentos superficiais nos dias de hoje

Créditos do blog Libertando Sempre

http://3.bp.blogspot.com/_Z2d4qrdE5Xs/TU7q_hjIMgI/AAAAAAAAAkk/uHH3EuRFvDs/s1600/relacionamento1.jpg

É visível nos dias de hoje a superficialidade nos vínculos afetivos. Não se cria laços profundos e acaba-se por não viver experiências afetivas de qualidade, seja com filhos, pais, cônjuge, namorados, amigos. A superficialidade aparece no "ficar" dos adolescentes, pode estar também nos altos índices de divórcio, separações e , talvez, no aumento das relações não oficializadas que existem hoje em dia, como o "morar junto" ou nas várias outras formas de união.

Existe sim uma abertura social, que por um lado é positiva, que favorece a todos nós, oferecendo novas possibilidades nas várias configurações parentais e familiares, nos vínculos afetivos, enfim... Temos portanto maior liberdade para escolher como queremos nos relacionar. Por outro lado, será que não estamos perdendo algo de bom nesta mudança?

Indo mais a fundo, cada um de nós tem motivações, não conscientes, em cada escolha que fazemos a todo momento. E nem sempre escolhemos o que seria o melhor pra nós.
E mais sério ainda, muitas vezes percebemos que nunca somos felizes achando que seria por simples falta de sorte ou carma. No universo profundo de nosso psiquismo, sentimos que queremos um relacionamento profundo e salutar, e mais do que isso, que precisamos disso, é uma necessidade. Entretanto nunca conseguimos um relacionamento como idealizamos, e nos frustramos com isso, perdendo a esperança.

"- Ah! Eu não dou sorte no amor, não adianta... "
No cerne desta questão, pode estar uma atitude auto-sabotadora não consciente que faz com que não criemos vínculos fortes com as pessoas, e acabamos por jogar a culpa nos outros.
Uma forma de narcisismo mesmo, o qual não aceitamos. "Não confio nas pessoas, ninguém é confiável. "Atrás desta atitude, pode existir um medo de "revivenciar" algo de ruim, vivido em algum lugar do nosso passado e, assim, não nos vinculamos para afastar a possibilidade de sentirmos a angústia novamente. Mas por outro lado, pode ser apenas uma forma de nos desviar de possibilidades de vínculos mais fortes.
É como se algo de muito ruim que foi vivenciado anteriormente, ficasse gravado na nossa memória, escondido, e retornaria em situações parecidas, nos fazendo sentir a ansiedade e o medo de reviver aquilo. Assim, sem saber (racionalmente) estamos muitas vezes nos afastando do que queremos realmente, ou seja, um vínculo bom, forte e de qualidade.

Como exemplo, podemos pensar numa pessoa que tenha tido alguma experiência de traição e que agora, como defesa, não se aprofunda no vínculo emocional e afetivo em outro relacionamento, pois está sempre esperando que a traição aconteça novamente. É a ansiedade (defesa da natureza) que sentimos por nos aproximarmos de algum perigo. Ou ainda, a "crença" introjetada na infância de que "casamento não dá certo", por experiências dolorosas vivenciadas ou mesmo testemunhadas do fracasso no relacionamento dos pais.

Frases como: "Casamento é utopia", "Nenhum homem (ou mulher) presta!" ou "casamento é instituição falida", delatam que existem regras, leis, que regem algo de simbólico em nosso subconsciente e consequentemente influenciam nosso modo de pensar e de agir. São as crenças arraigadas em nosso mundo mental, que nos rege em nosso pensar.
Na prática, reclamamos de não ser possível hoje em dia, criar-se um vínculo amoroso bom, amizades fortes que poderiam ter efeitos muito saudáveis pra nós, mas caímos sempre no mesmo lugar (em que nos colocamos ), o de que ninguém é confiável, e por isso nos protegemos atrás do "escudo" da timidez, da ansiedade, da indiferença, da desconfiança e tantas outras. Veja que desta forma, nos colocamos distantes do que queremos.

Todos nós precisamos vivenciar vínculos afetivos de qualidade, vínculos fortes, profundos, e não só precisamos sentir que somos aceitos, mas precisamos também sentir afeto espontâneo pelas outras pessoas que nos cercam. Criar vínculos de qualidade e usufruir de uma vida melhor, estes são os resultados buscados (e conseguidos) no desbloqueio destes padrões psíquicos.

Libertar-se assim destas crenças, que geram em nossa vida um tipo de auto-sabotagem. Entender o que se passa conosco, autoconhecer-se, e localizar onde se situa esse medo, qual o sentido destes bloqueios, (pois cada ser humano é único) é um trabalho árduo e trabalhoso, mas sempre compensador pois traz uma condição melhor na vida afetiva, e muito mais qualidade. Não importa a idade, classe social, o momento de vida que esteja atravessando, sempre é possível e necessário iniciar o processo de mudança.

Autor: Roberto Dantas

Texto: Passe agora um antivirus em seu cérebro

Créditos do blog O despertar de uma Alma

http://1.bp.blogspot.com/_0soCL5j66OQ/TU2soVZfHOI/AAAAAAAADOA/6u9aNj6Nqxw/s1600/cereb.dir..jpeg

As pessoas andam muito preocupadas com os vírus nos seus programas de computador, mas esquecem-se que há certos tipos de pensamentos automáticos que provocam verdadeiras panes nas suas próprias mentes.

Se detectar algum desses vírus, delete-o (apague-o) imediatamente:

Vírus 1: Pensamento sempre/nunca: Esse vírus ocorre quando você pensa que alguma coisa que aconteceu vai SEMPRE se repetir, ou que você NUNCA vai conseguir o que quer. Variantes do vírus: Ele SEMPRE me diminui, ninguém vai telefonar para mim, Eu NUNCA vou conseguir um aumento, Todo mundo se aproveita de mim, meus filhos NUNCA me ouvem. Quando você perceber este vírus, delete-o usando os programas da sua consciência.

Vírus 2: - Vírus do negativismo: Ocorre quando seus pensamentos reflectem apenas o lado ruim de uma situação e ignoram qualquer parte boa. Delete-o com o programa optimismo.

Vírus 3: -Vírus de prever o futuro: Esse terrível vírus ocorre quando você prevê o pior resultado possível de uma situação. Ele provoca um colapso em suas iniciativas, fazendo-o desistir antes de tentar. O antivírus para este é cair na real. Afinal, se você pudesse prever o futuro, seria um bilionário da lotaria agora.

Vírus 4: -Vírus de leitura das mentes: Este vírus está agindo sempre que você acha que sabe o que as pessoas estão pensando, mesmo que elas não lhe tenham dito nada. O antivírus é lembrar que já é meio difícil ler a própria mente, quanto mais a dos outros.

Vírus 5: -Vírus pensar com sensações: Estes vírus em geral te infectaram em alguma situação desagradável no passado. Agora, situações semelhantes vão provocar pensamentos negativos: " Eu tenho a sensação que isso não vai dar certo "... Simplesmente DELETE O BICHO!

Vírus 6: -Vírus da culpa: Substitua palavras como: eu deveria, eu preciso, eu poderia, eu tenho que... por: Eu quero, eu vou, eu posso fazer assim... Não fique centrado no passado. Use o "antivírus momento presente".

Vírus 7: -Vírus rotulação: Sempre que esse vírus coloca um rótulo em você mesmo ou em outra pessoa, ele detém a sua capacidade de ter uma visão clara da situação: Variantes - Tonto, frígida, arrogante, irresponsável e mais de um milhão de rótulos auto-instaláveis. O rótulo generaliza, transformando a realidade das pessoas em imagens virtuais de sua imaginação infectada. O melhor anti vírus para ele é o "ampliação da consciência.exe".

Vírus 8: -Vírus da personalização: Esse faz você levar tudo para O lado pessoal. Exemplo: Quando alguém passa por você de cara amarrada e não te cumprimenta, o vírus faz CRER que a pessoa certamente está com raiva de você. A "expansão da consciência.exe" deleta muito bem este tipo de vírus.

Vírus 9: -Vírus culpar os outros.exe: É o pior de todos os vírus do pensamento! Ao culpar automaticamente os outros pelos problemas da sua vida, este vírus o torna impotente para responsabilizar-se pelo próprio destino. Incapaz de mudar qualquer coisa. Use o "antivírus da
Auto-estima" e pare de projetar nos outros as suas próprias culpas

EU AMO VOCÊ...
VOCÊ É MEU AMIGO...
VAMOS SORRIR JUNTOS...
COMO VAI VOCÊ?...
UM CARINHO"…

Autor desconhecido
Fonte original:http://eveoneven.blogspot.com

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A "revolução" egípcia - A manipulação para justificar a rebelião

Tradução: Blog Wake Up!

Como o levante popular contra a corrupção, a opressão e a pobreza está sendo guiado pela mão oculta


Ei Egito - não tem esse homem a qualquer preço

...ou esses caras também.

Nota: (escudo da irmandade muçulmana, que está por trás de varios movimentos "radicais" islamicos, arabia saudita, paquistao, etc.. financiados pela mesma irmandade no topo da piramide).


O povo da Tunísia e do mundo árabe estão cansados da corrupção, o preço elevado dos alimentos básicos, desemprego, pobreza e opressão. A rebelião é completamente compreensível e há muito esperada. Mas é por isso que é tão importante ser informado das ruas sobre como o mundo é controlado e manipulado e para que fim. Sem que pessoas - pelo menos não as que protestam - sejam apenas criancinhas nos braços.

Alguns pontos a observar:

* As redes de Rothschild-Illuminati-sionistas têm mantido estes tiranos árabes década no poder com apoio político, financeiro e militar década após década - não menos importante, através dos seus vassalos privilegiados, a Grã-Bretanha e os Estados Unidos.

* As mesmas redes são responsáveis pela queda da economia mundial através do seu cartel bancário, que piorou dramaticamente os níveis de desemprego, pobreza e privação, e eles também são responsáveis pelos saltos fabricados no preço dos alimentos e do petróleo para espremer o povo ainda mais.

* À algum tempo expliquei o plano dos Rothschild-Illuminati-sionistas de criar desordem, caos e revolta nos países árabes do Oriente Médio para desencadear a violência e divisão para se adequar as metas do Estado propriedade Rothschild de impostos - Israel.

O agente Rothschild, Mr. "maldade" Henry Kissinger, confirmou a agenda nesta semana, quando disse sobre o que está acontecendo no Oriente Médio: "Esta é apenas a primeira cena de um drama que está começando a se desenrolar.

Então é isso.

O mundo muçulmano.

Fonte: Site Oficial de David Icke - The Egypt "Revolution", a manipulation of a justified rebellion