terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Angela Merkel sob pressão após a revelação de que refugiados cometeram 142.500 crimes na Alemanha no primeiro semestre de 2016

Tradução: Wake Up!

Imigrantes na Alemanha cometeram 142.500 crimes em apenas seis meses, os números da polícia revelaram. Isso equivale a 780 crimes por dia - um aumento de quase 40% em relação a 2015, de acordo com dados do Federal Criminal Police Office (FCO) da Alemanha.


Angela Merkel (pictured) is under more pressure over her refugee policy after it was revealed migrants committed 142,500 crimes in Germany during the first six months of 2016

A chanceler alemã, Angela Merkel, permanece sob pressão sobre sua política de imigração em meio a preocupações sobre como integrar os 900 mil recém-chegados no ano passado.


Um relatório separado do FCO no final do ano passado revelou que os imigrantes registrados como vivendo na Alemanha cometeram mais de 200.000 crimes durante todo o ano de 2015, com dois terços envolvendo roubo de falsificação e crimes financeiros.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

5 Médicos que investigavam substancias cancerigenas de vacinas morrem misteriosamente nos EUA

Créditos: Cura pela Natureza



Um mistério está chamando a atenção dos adeptos de medicina natural nos Estados Unidos.

Nos últimos meses, cinco médicos com fortes inclinações para a medicina natural morreram misteriosamente ou foram mortos intencionalmente, e outros cinco desapareceram inexplicavelmente.

A maioria deles era da Flórida, EUA.

sábado, 28 de janeiro de 2017

O politicamente correto acabará com o mundo


Créditos: Canal Tradutores de Direita


Imagina um mundo plenamente desenhado pelo politicamente correto, e cujas liberdades de consciência devessem se submeter ao consenso da maioria, ou de representantes iluminados, e cujos únicos pecados seriam desobedecer a tais preceitos. Como seria esse futuro visto por aqueles que não foram afetados pelo politicamente correto e que ainda estão presos aos "males do passado"? Este vídeo tenta ilustrar para onde andamos e o que poderá ser de nós daqui a poucos anos.



A luta dos progressistas para que nomes de locais famosos sejam modificados nos EUA em “nome” do politicamente correto passa mesmo dos limites do grotesco. A hipocrisia deles chega ao cúmulo quando eles fazem suas reivindicações e não notam, ao menos, que até mesmo os nomes de seus heróis ideológicos seriam, consequentemente, retirados de cidades, lugares, praças, vilas, parques etc.  

E a insanidade não pára por aí. Há muito em jogo. Mas isso resume muito bem a mentalidade revolucionária, que sempre dispara contra tudo e todos, pois só sabe olhar para o próprio umbigo, lutando contra o próprio bem comum, sendo contra a maioria das pessoas que não compartilha de suas maluquices. Não, caros leitores, o diferente não existe para a esquerda. Eles querem sempre o monopólio das virtudes, e não abrem mão de suas insanidades. Tudo para os agentes reformadores do mundo é um problema quando fora de sua ideologia, seu campo vitalício de ideias, que mais parece um monólogo realizado na Cracolândia por craqueiros da justiça social. Não, tudo bem. Os craqueiros não suportariam um diálogo com certas “mentes brilhantes” formadas em grande parte das universidades brasileiras.

Neste vídeo, George Will, vencedor do Prêmio Pulitzer como colunista do Washington Post, explica a hipocrisia dos progressistas que buscam, mesmo que contra si mesmos, varrer do mapa tudo o que lhes desagrada. 

“Os fascistas do futuro chamarão a si mesmos de anti-fascistas.” (Winston Churchill)


Mises Brasil: Grandes empresas odeiam o livre mercado

Créditos: Mises Brasil


Ainda há pessoas que acreditam que grandes empresas e seus capitães são defensores da economia liberal. Sabem de nada, inocentes. Eles são os primeiros a recorrer ao estado; e têm todas as facilidades do mundo para fazê-lo. 

Se há uma coisa que empresário gosta é de sair do mar revolto do mercado e boiar na piscina morna da proteção estatal. As opções do cardápio são várias: formar um cartel legal, ganhar um monopólio, assegurar uma verba, um crédito subsidiado, prestar serviços ao estado, veicular publicidade estatal, formar comitês para regular o setor, proibir a concorrência, fechar as fronteiras ao produto estrangeiro, passar políticas de preço mínimo, ser salvo da falência no último minuto, e tantas outras quanto a imaginação dos políticos permitir.

O que a mídia não fala: O muro de Bill e Hillary Clinton


Créditos: Blog Livre Expressão

Como dizia Lenin: "Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é”

Quem fez o muro fascista na imagem abaixo? Trump? Não! São fotografias do imenso muro construído no governo de Bill Clinton, iniciado 1994, na fronteira dos EUA com o México. 


 

O muro visto na imagem, que tem uma extensão de mais de 3 mil km (cerca de 2 mil milhas), começou a ser construído em 1994, no governo de Bil Clinton.  Já em 2006, no governo Bush, com o Departamento de Segurança Interna (DHS) americano, pouco mais de 700 milhas foram extendidos, após o "Ato de Segurança das Fronteiras" (Secure Fence Act)**, aprovado em 2006.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Coronel dá parecer sobre a situação atual no Brasil

Créditos: Canal Enio Fontenelle

Ex-diretor de Telecomunicações e Eletrônica do SNI (Serviço Nacional de Informação) dos governos dos ex-presidentes José Sarney e João Baptista Figueiredo, o coronel reformado Ênio Gomes Fontenelle prestou serviço para o governo do ex-presidente Fernando Collor e diversas corporações. É autor de 7 livros, três deles traduzidos em inglês e dá palestras sobre temas ligados ao globalismo e assuntos de interesse nacional.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Controle populacional e a invasão muçulmana

Créditos: Canal Fábio MouraAlberich Hohenstaufen e Khadija Kafir


Desde 711 os islâmicos atacam a Europa Cristã. Com bravura e coragem, o cristianismo os afastou, em batalhas navais e batalhas por terra. Em 1453 a tragédia da Queda de Constantinopla permitiu a entrada dos invasores, porém, foram detidos pelo famoso Conde Vlad Tepes III (Drácula) e outros saudosos heróis e guerreiros de Cristo. Agora, a tática mudou.

Segundo Russel Kirk, pai do conservadorismo, a cultura está fortemente ligada a religião, quando a fé das pessoas decai, a religião decai. A Europa desde a Reforma Protestante, vem se tornando antropocêntrica e humanista, secular. Tudo isso levou ao Iluminismo, depois ao Ateísmo niilista egoísta que nós vivemos hoje. A fé das pessoas decaiu, assim a cultura também decaiu, agora o que antes era o Continente Cristão, está sendo invadido novamente, através de meios culturais pelos Islâmicos. 





Em uma mesquita da Europa (Escandinávia), os muçulmanos revelam bem como é o Islã de verdade. Não existe Islã "radical" e Islã "moderado". O islamismo é simplesmente o islamismo.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Refugiados islâmicos e os "benefícios" do "enriquecimento cultural" na Alemanha

Créditos: Canal Tradutores de Direita

Atendendo ao pedido do professor Olavo de Carvalho, traduzimos na íntegra o vídeo de Paul Joseph Watson sobre o incrível "enriquecimento cultural" da Alemanha, adquirido através do acolhimento de milhões de "refugiados" autorizados a entrar no país por políticas "bondosas" de Angela Merkel.


Estupros, atentados com bombas, ataques violentos com facas e machados, entre outros enormes "ganhos culturais", estão na lista de tesouros adquiridos com a grande onda migratória no país. O "enriquecimento cultural" na Alemanha chega a ser tão grande, que alguns políticos, como Stefanie von Berg, do Partido Verde, chegam a declarar que é "algo bom" que o povo alemão torne-se minoria em seu próprio país, e que os "direitistas" devem aceitar esse fato consumado para o seu "próprio bem". O politicamente correto, como é possível notar no vídeo, faz com que o povo alemão veja suas próprias filhas sendo estupradas por imigrantes muçulmanos - com encobrimento descarado da mídia do país - enquanto que cidadãos comuns, chocados com tamanha violência que inferniza suas vidas, não podem levantar ou içar bandeiras alemãs, como forma de protesto pelo fim da massa de refugiados que entram aos milhares todos os anos na terra que antes fora de primeiro mundo, e digna de inveja por todos os países.

Preparem vossos estômagos e assistam a mais um episódio assustador sobre a crise migratória na Alemanha. Tirem as crianças de perto.

Paul Joseph Watson - A verdade sobre a música pop

Créditos: Canal Tradutores de Direita

Tendo em vista a vasta repercussão de um vídeo que postamos aqui sobre arte moderna, decidimos ampliar a discussão e apresentar a análise de Paul Joseph Watson sobre o panorama da música popular moderna.

Este ano, os brasileiros com os ouvidos (e a mente) ainda sãos sofreram com o hit "Metralhadora", cuja insignificância do(a) autor(a) sequer vale a menção. Observando este triste fenômeno se repetir sem parar, temos de perguntar: por que a música pop hoje está tão ruim?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...