quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Vídeo: EUA financia Al-Qaeda, por Webster Tarpley

Créditos de: Canal Fimdostemposnet

Al Qaeda (ou 'melhor' dizendo, [CIA]aeda) reivindica estar por trás de um ataque falhado a um jato de passageiros americanos que viajava de Lisboa para Detroit. Supostamente, foi em retaliação a uma operação americana contra o grupo terrorista no Iêmen. O jornalista investigativo Webster Tarpley diz nessa pequena entrevista que o nigeriano tentou o ataque é claramente um fantoche de grande alcance para os planos dos EUA.

Vídeo: Povo do Irã em Apoio ao Presidente Ahmadinejad

Créditos de: Canal Verdaderevoluciona

O protesto foi em apoio ao presidente Mahmoud Ahmadineyad, da República do Irã
Essas são as pessoas reais do Irã, as pessoas que votaram e o elegeram como presidente.

Apoie o povo do Irã, não acredite no que a mídia comprada corporativa diz, porque eles só querem causar problemas e apoiar outra 6Gue6rra6 e vender ao mundo uma imagem errada do que realmente é o Irã.

PS: Em espanhol mas perfeitamente possível de se entender a matéria.

O próximo ano será desconfortável

Créditos de: Inacreditável

Ao final de um ano é época para efetuar um balanço e lançar um olhar para o próximo ano. Muitos balanços de empresas para o ano 2009 devem ser catastróficos. Assim como os “balanços estatais” com seus enormes gastos para salvamento dos bancos e pacotes conjunturais.

O rombo nas contas públicas aumentou de R$ 36,4 bi para R$ 137,9 bilhões em 12 meses (até dezembro 2009), ou seja, o déficit nominal cresceu 278%, elevando a proporção em relação ao PIB de 1,27% para 4,61%. O déficit nominal representa quanto falta para cobrir todas as despesas públicas. Uma vez que o governo não tenha caixa para cobrir suas despesas, ele lança no mercado seus títulos públicos pelos quais toda a população deve pagar juros – NR.

Depois do terrível ano de 2008, onde após a falência do Lehman o sistema financeiro quase quebrou por diversas vezes, este ano foi relativamente “tranqüilo”. Passado o fundo do poço para os mercados de ações em março, entrou em cena uma selvagem especulação com dinheiro barato do Banco Central e que manteve as cotações elevadas. A economia real não recebeu muito disso, ao contrário, sofreu com restrições ao crédito, um “credit-crunch”. A economia continuou a encolher, somente no meio do ano houve uma estabilização em um nível inferior graças aos enormes gastos estatais, os quais são vendidos ao público como “agora vai” e “fim da recessão”.

O desemprego avançou não tão forte como esperado, também através de pacotes do governo de trabalhos temporários em até 24 meses. Principalmente diante das eleições parlamentares na Alemanha, onde foi suplicado aos conglomerados para ainda não demitirem. Com explodiram as despesas estatais por toda parte, principalmente nos EUA e na Grã-Bretanha.

Também na Eurolândia tivemos casos como a Espanha, Irlanda e principalmente a Grécia, a qual quase foi à falência em 2009. Também os “no-PIGS” como Alemanha ou França acumulam gigantescos déficits. Tais déficits levam em algum momento à liquidação dos Títulos Públicos e da moeda, como nós já vimos algumas vezes nessa crise.

Quem vai investir ainda no “Tesouro Direto”? – NR.

O ano de 2009 foi portanto relativamente tranqüilo – conquistado através da salvação dos bancos por parte dos Estados e graças também aos gigantescos déficits orçamentários assim como todo tipo de manipulação contábil e do mercado. Isso não se sustentará eternamente. Do jeito que está, os bailouts do outono 2008 trouxeram “calma e paz” por um ano e meio. Nós não devemos esquecer: o mundo está desde o ano 2000 no chamado “Inverno de Kondratieff”, que parte do ciclo de crédito de longos anos onde as dívidas e outros papéis são desfeitos. O grande crash foi evitado por algumas vezes, mas quando ele vier, então engolirá também os países

Espiada em 2010

A “calmaria” atual chegará ao fim em 2010. Não apenas a inflação avançou principalmente nos alimentos e energia, como também o ouro alcançou a marca de 1.226 dólares por onça. Esses foram os sinais para a ampla crise dos países. A quase-falência da Grécia também foi um sinal. Os grandes países também serão amplamente atingidos em 2010: liquidação das moedas e dos Títulos do Tesouro, explosão dos preços ao consumidor, crash das finanças. É assim em toda crise econômica.

Teremos então a bancarrota da moeda e falência do Estado, ou o Estado economiza brutalmente e aumenta tanto os impostos como os juros. Mas não será possível poupar e aumentar significativamente os impostos, pois após os salvamentos dos bancos para que pagassem as bonificações aos seus diretores, não há mais espaço para isso. Além disso, os escravos dos impostos não conseguem dar mais nada. Quanto a economizar, os lobbys protestarão ao extremo. Também o truque com o imposto do clima (último Comentário do Mercado) não vai vingar após o fracasso da Conferência sobre o clima.

Por isso o caminho da hiperinflação está sinalizado, uma maciça fuga de todos os papéis para os valores reais. Principalmente o bote salva-vidas ouro será realmente necessário em 2010.


Walter Eichelburg, engenheiro.

O autor do artigo não é um consultor financeiro, mas sim um investidor em Viena - NR.

Este artigo apareceu na revista ef-online, de 27 de dezembro de 2009.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Documentário: Mídia Independente em Tempos de Guerra

Créditos de: Canal Documentarioz

" É com muita honra que postamos um dos mais importantes documentários para transformar o mundo em algo mais justo.
Amy Goodman, uma das cabeças da mídia independente Democracy Now - que transmite para mais de 800 TV's e rádios alternativas - disseca formidavelmente a mídia tradicional americana no contexto da guerra.
Além disso, mais do que outro filme mostrando o obscuro papel da mídia, é um excelente alarme sobre o perigo de estarmos a mercê de um monopólio midiático, controlado por grupos e corporações com interesses muito distintos da população mundial.
Só para ter uma idéia, os canais FOX, MSNBC e a NBC pertencem a um dos maiores fabricantes de armas nucleares do mundo.
Mais importante ainda é que o filme é também um chamado para mudarmos esse panorama, para desafiarmos esse monopólio.
Independent Mídia in a Time of War é um documentário que todo jornalista honesto, todo estudante, todo ativista e toda pessoa com sede de informação deveria assistir.
Nós temos que lutar por uma mídia independente

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Vídeo: Marcha à Gaza pela Liberdade - 2010

Créditos de: Documentários de Verdade

Vídeo de 4 min. www.gazafreedommarch.org

Para Lembrar-nos de um dos povos mais oprimidos do mundo.
Tomemos consciência da imoralidade que as crianças, mulheres, idosos e homens palestinos estão sofrendo de um dos exércitos mais poderosos do planeta.

Vídeos: Aquele político no qual você vota é seu representante?

Créditos de: Canal VerdadeOculta

Votamos em "nossos representantes" e as lei são cada vez mais repressivas... Nós somos do bem e temos que sofrer com as leis feitas em função dos que não são do bem... Ou na maioria das vezes, leis que favorecem aos que já tem muito, em detrimento dos que não tem quase nada. Então dizem que me pedem o voto por ser meu representante, mas em que me representam? ou melhor: a quem representam? veja a resposta neste video.



segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

As Metástases Econômicas

Créditos de: Inacreditável
Via: Fimdostempos.net

25/11/2009

O fenômeno do crescimento doentio

Existe na linguagem coloquial, o jargão: uma empresa tem que se tornar saudável encolhendo. Um procedimento deste tipo é necessário quando se viveu anos a fio acima das próprias condições e se formou uma montanha de dívidas, que agora devem ser liquidadas.

O que vale para empresas deveria valer também para a economia pública. Nos EUA e na Grã-Bretanha, ambas as economias que estão bastante endividadas, Heli-Bernanke inventou algo novo, uma medicação aparentemente revolucionária: aumento do montante da dívida ao custo dos cidadãos para sanear a dívida dos banqueiros. O lema desta ditadura capitalista de bonificação é crescimento a todo custo.


Sob o julgue de Banksters

Caso não soubéssemos que cada dólar de crescimento no produto interno bruto nos EUA cria 4 dólares em novas dívidas, nós deveríamos sucumbir intelectualmente a esta loucura de crescimento. Porém, o que acontece quando, contrariando todo bom senso, novas dívidas forem contraídas? Neste caso, nós podemos afirmar com toda segurança que isso representa o contrário de sarar encolhendo, ou seja, é um crescimento doentio.

Formação de metástase

O que cresce fortemente, em especial quando um sistema está acometido de câncer, são as metástases. Hoje em dia o câncer é representado pelo banco central norte-americano e as metástases são as diversas bolhas em todos os tipos de aplicação: derivativos, ações, imóveis e matéria-prima.

Ainda seis meses atrás, as bolsas norte-americanas estavam em coma, antes que fossem ressuscitadas através de imensos aportes de liquidez. Porém, esta liquidez não foi criada pela economia, ou seja, não se trata de uma liquidez saudável, mas sim de uma liquidez doentia, também conhecida por dívidas. Se a metástase sempre aumenta e vai invadir todo corpo econômico, como acontece hoje, então aparece uma hiper-bolha, cujo estouro não será evitado através de outras dívidas, e o resultado será a morte do paciente. Isso é denominado colapso do sistema.

O câncer do endividamento

As bolhas que aparecem repetidamente, combatidas sempre tardiamente pelo banco central, são metástases de nosso atual sistema de juros compostos. Um sistema que está sujeito ao crescimento forçado, forma continuamente pequenas úlceras.

Por isso é imperativo o Rompimento com a escravidão dos juros – NR.

Com isso tornam-se sempre pior as chances de cura da economia a cada nova bolha. Hoje parece não estar ninguém preparado a admitir que o foco do tumor está nos atuais bancos centrais e em nosso sistema monetário e que a terapia consiste em eliminá-los. O sistema de juros compostos forma a base para o crescimento invasivo do câncer do endividamento, ou seja, infecciona em curto prazo todos os setores do sistema financeiro.

Os bancos centrais mostram – seja onde for que apareçam – um comportamento invasivo. O próprio sistema imunológico da economia, do mercado, são colocados fora de ação através de Bailouts, manipulação das cotações e programas conjunturais. Ao invés de se lançar mão de terapia e combate às causas, somente os sintomas são tratados, todavia, isso não leva à cura, mas sim leva só ao adiamento do dia do acerto de contas. Crescimento doentio ao invés de encolhimento saudável leva sempre a mais metástase, que desacelera o surgimento de novas idéias e inovações, porém não as impede.

Falências a milissegundos

Quanto mais durar a manutenção artificial de um sistema terminal e enquanto ele for mantido drogado em um estado de transe através do dólar, mais brutal será a trilha da mudança. A partir de um certo ponto, o tumor e a metástase serão tão grande, que a economia entrará totalmente em colapso.

Este fenômeno – denominado crash – poderia a qualquer momento entrar em cena como no famoso crash de Wall Street em 1987. Uma queda brutal foi rotulado por mim como falências em milissegundos. Quanto mais o tumor cancerígeno se alastra no banco central, acumula-se ainda mais poder como aconteceu recentemente e aparecem mais metástases nos Assets, mais provável será o Realtime-Crash que pode se alastrar dentro de milissegundos por todo o globo.

O resultado é um pânico mundial de proporções aterrorizantes, que através de um desemprego em massa tem potencial para varrer de cena os diversos sistemas políticos nas próximas eleições, se é que elas ainda existirão. Nós vivemos numa fase de transição para um novo Ciclo de Kondratieff.

Como tais transições não são indolores e sempre são acompanhadas de fortes turbulências, devemos nos preparar par aos próximos meses e anos à forte volatilidade nos mercados financeiros. Bem vindos ao real-time World!

Artur P. Schmidt www.mmnews.de, 13/09/2009.

Nós ouvimos de quase todos os “especialistas” que aparecem nas telas do sião-eletrônico, as mensagens de otimismo diante da aparente melhora da economia brasileira. O que eles omitem é que esta aparente prosperidade está baseada em mais endividamento da população. Está sendo formada uma bolha imobiliária sem precedentes na economia brasileira. Com os aumentos das taxas públicas e do custo de vida impostos goela abaixo, a renda da família brasileira vem sendo arrochada ao longo dos anos e assistimos a concentração das riquezas nas mãos de uma minoria eleita. Através do sistema dos juros sobre juros, também chamado de juros compostos, o sistema financeiro ilude a população ao determinar prestações que “cabem no bolso do consumidor”. Este filme já foi reprisado várias vezes. Atualmente ele está em cartaz na Europa e nos EUA – NR.

Quando haverá mais crises financeiras?

Créditos de: Resistir.info
por Juan Torres López

Os liberais costumam falar sempre de forma clara, afirmado que as políticas que defendem são mais eficazes e proporcionam maior estabilidade às economias. Mas nada mais falso. Onde predominou a liberalização, a falta de normas e de controles, os mercados "livres" que eles defendem mas que na realidade são escravos dos oligopólios, houve sempre mais instabilidade e crise.

As políticas liberais favorecem os bancos e os capitais, mas não a economia no seu conjunto e além disso provocam perturbações contínuas. Os dois gráficos a seguir são uma boa prova disso. O primeiro mostra como houve mais crises quando predominaram as políticas liberais, nos anos trinta e a partir dos oitenta do século XX. E o segundo gráfico mostra como há uma claríssima correlação entre a maior mobilidade do capital e as crises bancárias.

A conclusão é simples: se continuarem a adoptar políticas liberais as crises financeiras voltarão, e fa-lo-ão cada vez com mais força destrutiva. Os gráficos foram obtidos de Carmen M. Reinhart e Kenneth S. Rogoff, “Banking Crises: An EqualOpportunity Menace” National Bureau of Economic Research Working Paper 14587 (2008).

Gráfico 1.

Gráfico 2.

Projeto do marco regulatório da internet deve chegar ao Congresso até março de 2010

Créditos de: Fimdostempos.net

27 de dezembro de 2009

http://thebsreport.files.wordpress.com/2009/08/big-brother-is-watching-you4.jpg

Até março do próximo ano deve chegar ao Congresso Nacional o projeto de lei do novo marco regulatório da internet. Produzido pelo Ministério da Justiça, o marco civil, como está sendo chamado, deverá tratar de direitos fundamentais dos usuários de internet, responsabilidades desses usuários e deveres do Estado.

“A ideia é criar uma primeira camada de interpretações para assuntos legais relacionados à internet, lançando pedras fundamentais para depois tratar outras questões”, explica o coordenador do projeto, Paulo Rená da Silva Santarém.

Temas polêmicos como direitos autorais, pedofilia e outros assuntos de direito penal, contudo, devem ficar de fora do novo marco. De acordo com Rená, esses assuntos já estão com o debate mais estruturado socialmente e já possuem projetos de lei específicos. Antes de tratar deles, na opinião do coordenador, é preciso criar um mecanismo para que as decisões judiciais sobre o uso da internet sejam uniformizadas.

“Atualmente você pode ter duas decisões judiciais sobre um mesmo assunto completamente diferentes. E as duas estarão embasadas legalmente nos preceitos constitucionais. É preciso criar diretrizes para guiar essas decisões”, explica.

O texto, que teve a primeira parte em consulta pública até o último dia 17, vai ser focado em questões como anonimato, privacidade e divulgação de dados dos usuários. Sobre este último tópico ainda não está decidido o que exatamente a nova lei determinará, mas já se sabe que a orientação é para que as informações sobre a movimentação do usuário dentro de uma página não possam ser compartilhada entre empresas livremente.

O projeto surge a partir de uma exigência dos movimentos sociais ligados ao tema que cobraram do governo federal um marco regulatório. O texto vai na contramão de alguns projetos que tramitam no Congresso Nacional que buscam mais controle e restrição na rede.

Alguns desses projetos prevêem, por exemplo, a necessidade de registro biométrico para o uso da internet e a obrigatoriedade da instalação de câmeras de vigilância em lan houses. “A intenção do projeto é não começar a regular internet pela porta da cadeia, o objetivo é ampliar a liberdade”, afirma Rená.

Essa liberdade faz parte de um conjunto de diretrizes lançadas pelo Comitê Gestor da Internet (CGI) órgão que cuida da governança da internet no Brasil que prevê também a neutralidade da rede, a inimputabilidade da rede pelas violação de direitos que possam ser cometidas e ambiente legal regulatório, entre outros.

Também devem ser incorporados ao projeto os princípios do Plano Nacional de Banda Larga, que será divulgado até o fim de janeiro. Junto com a previsão do plano de levar internet rápida e barata para todo o país, universalizando o acesso, o novo marco regulatório irá incluir esse acesso como preceito constitucional.

“A ideia é transformar uma política de governo em política de Estado. Como direito fundamental do cidadão, isso passará a ser um compromisso estatal”, explica o coordenador.

O novo marco civil deverá passar por uma segunda consulta pública quando a minuta do projeto estiver pronta, entre janeiro e fevereiro. A primeira consulta ficou disponível na internet durante 45 dias, quando recebeu média diária de 1,3 mil visitas.

Fonte: Terra Notícias

O Codex Alimentarius Chegou - Esteja Preparado

Créditos de: A Tribuna

Codex Alimentarius terá seu início em 31 de Dezembro de 2009, pouco menos de uma semana a contar da data dessa postagem.

Você sabe o que significa?



Deveria saber afinal, sua vida dependerá disso.

Se você não sabe então esta correndo tudo dentro previsto pelas elites globais ou seja, não é para ninguem saber mesmo, até que seja implementado sem tempo hábil de uma contra-reação por parte das pessoas.

Em síntese o Codex Alimentarius significa a ditadura alimentar que resultará em um genocídio global.

Entenda apenas uma coisa antes de continuar lendo:

''Quem controla os alimentos, controla tudo e todos''.

O Codex Alimentarius é um programa conjunto das Nações Unidas, a ONU com a Organização Mundial da Saúde a OMS para a alimentação e a agricultura a nível global. Trata-se de um fórum de normatização e regulação de alimentos processados, semi-processados criado em 1962 cuja as normas teriam a finalidade proteger a saúde da população mundial assegurando práticas seguras na produção e no manuzeio de alimentos a nível regional e internacional.

Como eu disse teriam a finalidade de proteger a população mundial, mas na prática não é exatamente isso que ocorre. O que sabemos por pura pesquisa pois nada disso é exposto na mídia é que o Codex é uma farsa cuja única finalidade é o genocídio global e a arrecadação de trilhões de dólares - isso mesmo, TRILHÕES de dólares - que estariam destinados aos bolsos das já imensas indústrias farmacêuticas, das indústrias químicas e da indústria de alimentos. Esse será o maior roubo e o maior genocídio da história da humanidade.

As normas do Codex tambem abrangem aspectos de higiêne, propriedades nutricionais dos alimentos, código de práticas, propriedades intelectuais ou seja, patentes, normas de aditivos alimentares, pesticidas e produtos de uso veterinário, substâncias contaminantes, rotulagem, contaminação por manipulação genética, métodos de amostragem e análise de riscos.

Olhando assim, dessa forma, o novo código do Codex abrange tudo e sugere um controle absoluto de tudo que é produzido em matéria de alimentos e medicamentos. Entretanto se você se aprofundar mais no assunto verá que a banda não toca da forma com que a propaganda esta vendendo a imagem dessa arma de redução e controle populacional global.

O Codex se implementado será uma poderosa ferramenta de controle populacional global que gerará incalculável lucro para os magnatas da industria farmacêutica e química.
O Codex irá trazer uma drástica diminuição na nossa já precária possibilidade de escolha na alimentação, prevenção e tratamento de doenças, sem falar na possibilidade enormemente ampliada do controle populacional e do aumento desproporcionalmente exagerado na disparidade da distribuição de riquezas.

O que isso significa?

Significa que você não terá opção de escolha para se alimentar, previnir doenças ou tratar alguma doença já adiquirida. Quanto a distribuição de riquezas, os ricos se tornaram trilhonários e os pobres cairam ao nível de miseráveis, viveram em condição sub-humana. Essa será a regra em todo o globo.

O Codex quando implementado será mandatório, ou seja, regras obrigatórias para todos os países membros da ONU e OMS, cerca de 170 países incluindo o Brasil.
São medidas radicais, ditatórias e fascistas.

Alguns aspectos bizzaros e genocidas do Codex.

1- O uso de suplementos alimentares como as vitaminas por exemplo não poderão mais ser utilizados como forma de complementação alimentar ou como um preventivo ou tratamento de doenças.

A industrias farmacêuticas serão as unicas a terem autorização de uso e manuzeio dessas substâncias da forma que melhor convier.

2- Alimentos como alho, gengibre e hortelã por exemplo serão classificados como drogas e somente as indústrias farmacêuticas poderão utilizar e vender. Quaisquer alimentos ou bebidas de afeito terapêutico seram considerado droga e os utilizadores ou comercializadores, fora a indústria farmacêutica, serão considerados contraventores.
Toda a Fitoterapia será abolida e proibida por lei. A Homeopatia será restrita, a terapia Ortomolecular será apenas coisa do passado.

3- Alimentos genéticamente modificados não precisaram ser identificados como tal ou seja, você jamais saberá a origem e a procedência daquilo que esta ingerindo, tanto remédios como alimentos.
A criação de animais genéticamente modificados tambem faz parte dessa mesma pauta. Hormônios, antibióticos e conservantes em alimentos de origem animal estaram liberados sem a possibilidade de qualquer tipo de protesto por parte dos consumidores. Todos que se levantarem, se opuserem e duvidarem da intenção do Estado serão considerados terroristas em potencial e tratados como tal.

4- A utilização de aditivos sintéticos como o aspartame por exemplo, serão liberados para uso indiscriminado sem qualquer tipo de divulgação rotular prévia ou seja, você consumirá uma diversidade incrível de aditivos sintéticos potencialmente perigosos a saúde humana e sequer será informado. Pesquisas avaliativas de confiabilidade e segurança de produtos estarão ternimantemente proibidas.
Pesquise mais sobre o aspartame.

5- O flúor poderá e deverá ser adotado em escala global para o tratamento de água potável. O flúor é uma substância química altamente corrosiva e com um potencial cancerígeno extremo. O flúor mata.
Pesquise mais sobre o flúor.

6- Todos os animais destinados ao consumo humano deverão receber hormônios e antibióticos como medida profilática.
Todo anima destinado ao consumo terá o mesmo dono e passará pelo mesmo processo antes de chegar a sua mesa, no seu prato. Ao invés de estar comento um suculento pedaço de bife, você estará ingerindo um enorme coquitel de produtos químicos sintéticos e extremamente danosos a saúde humana.

7- Todos os alimentos de origem vegetal deverão obrigatóriamente serem erradiados antes de serem liberados para consumo. Nada mais chegará a sua mesa para o consumo como a natureza fez.
Tudo será modificado para causar o maior dano possível a saúde humana afinal, o objetivo não é alimentar, é a despopulação mundial.

8- Os produtos orgânicos estarão terminantemente proibidos e rumo a extinção. Com a água contaminada e as sementes modificadas genéticamente se alastrando pelo mundo, dentro de pouquíssimo tempo não existirá mais produtos naturais, somente modoficados em um laboratório farmacêutico.

Você literalmente se tornará um saco de lixo ambulânte, sua vida será curta e dolorosa.

9- Produtos produzidos após a era Codex poderam conter aditivos químicos nocivos a saúde humana e não precisaram ser indentificados nos rótulos dos mesmos, nem sua quantidade ou seus efeitos colaterias.

10- Para os produtos agrícolas, os pesticidas e herbicidas serão liberados para a utilização indiscriminada. Os níveis de contaminação nos alimentos por esses produtos químicos poderão facilmente ultrapassar os valores máximos considerados o limite utilizados atualmente. Os alimentos além de se originarem de sementes modificadas genéticamente em laboratório, não conterem os nutrientes necessários para a manutenção da saúde humana ainda virão carregados de pesticidas agrícolas mortais. Haverá casos em que aditivos químicos serão obrigatórios na produção e no processamento de certos alimentos.



Em síntese, os objetivos do Codex Alimentarius incluem:

- A globalização das normas de produção e processamento.
- A abolição da agricultura convêncional e de criação orgânica, a introdução de alimentos genéticamente modificados de forma global.
- A remoção da necessidade de rótulos explicativos de qualquer espécie e sobre qualquer que seja o produto.
- Restrição de todos os remédios e tratamentos naturais que serão classificados como drogas.
- A divulgação de tratamentos naturais na era após Codex será considerado crime grave e passível de punição. Somente medicamentos aprovados pelo sistema do Codex poderão ser recomendados e assim mesmo somente por um médico ou seja, se você abrir sua boca para dizer que banana prende o intestino e recomendar a um amigo que mamão resolve o problema, você será considerado um terrorista em potencial.

Se você riu ao ler isso, não ria mais, será bem mais real e sério do que você pode imaginar.

A ditadura alimentar esta sendo planejada a mais de 45 anos. Diversos alertas estão sendo feitos desde então, mas por ignorância talvez, ou falta de informação a humanidade tem dado pouco ou nenhuma importância para o problema. Quando as pessoas se depararem com essa cituação real será tarde demais.

'' Abra seus olhos e fecha sua boca para o Codex Alimentarius.''

Pesquise mais sobre o assunto e se posicione já contra mais esse crime contra a humanidade, contra você.

Não permita que assassinem sua família por um punhado de dólares ou por uma megalomania de controle e poder.

Você quer ter de precisar pedir receita médica para ir a feira?
Quer alguem ditando aquilo que você e sua familia precisam consumir?
Quer ver seus filhos morrendo de doenças perfeitamente evitáveis mas que foram causadas intencionalmente e depois dizerem a você que foram vítimas de um novo vírus que surgiu do nada e ninguem sabe de onde ou por que?

Pare agora de prestar atenção somente no seu umbigo e olhe com mais carinho ao seu redor.

''Em um futuro nada distante, a diferença entre estar vivo ou morto será o conhecimento.''

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Alex Jones: Avatar (O filme), Controle Populacional e Nova Religião Global: GAIA

Créditos de: Fimdostempos.net

Alex Jones pega trechos do filme Avatar, faz análises sobre a Nova Ordem Mundial e a tentativa da Elite Global de se criar uma Religião Ditatorial de adoração e defesa de GAIA.

O Codex Alimentarius e o Genocídio Global

Créditos de: Sobre2012

Dia 31 de Dezembro de 2009 (daqui à uma semana para ser mais preciso) entra em vigor o "6Codex6Alimentarius6", mas se você ainda não sabe o que isso significa...é porque é exatamente isso que eles querem. Abaixo 2 videos que mostram bem as reais intenções por trás dessas 'normas regulamentadoras'.



quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Israel Admite Colheita de Órgaos de Palestinos

Kurt Nimmo
Infowars.com
23 de Dezembro de 2009

http://4.bp.blogspot.com/_N2uvBmslvpw/SVg8CJlBoaI/AAAAAAAABpA/kuaZEl-uwTY/s400/flag_Israel_Nazi.gif
Tradução: Revelatti

Israel agora compartilha uma distinção monstruosa com a China. É ilegal colheitas de órgãos dos mortos. O ex-chefe forense do Instituto de Israel, Abu Kabir, tem admitido a prática macabra segundo noticiado pelo The New Zealand Herald. Patologistas forenses de Abu Kabir colhem órgãos em cadáveres, principalmente de palestinos, sem o consentimento de suas famílias.


palestinians
Os palestinos têm temido por muitos anos que forças de ocupação israelitas na Cisjordânia e em Gaza têm como alvo eles para a colheita de órgãos.

Em agosto, foi relatado por Aftonbladet, o maior da Suécia de circulação diária, que as tropas israelenses mataram palestinos especificamente para colheita dos seus órgãos. O relatório apareceu depois que um judeu americano foi preso nos Estados Unidos por tráfico ilegal de órgãos. A história foi notícia em Israel, onde alguns comentaristas compararam com atitudes medievais na quais os judeus matavam crianças cristãs para pegar seu sangue. Daniel Seaman, que dirige o escritório de imprensa do governo de Israel, disse que o artigo foi reproduzido no "vil de temas anti-semitas", de acordo com a Associated Press.

O jornal sueco informou que soldados israelenses, direcionados especificamente para a colheita de órgãos dos palestinos.

O Jornalista Donald Bostrom escreveu no artigo que as suspeitas "representam um porto forte contra Israel que apreende homens jovens palestinos e com eles servem como reservas de órgãos do país - uma acusação muito grave, com pontos de interrogação o suficiente para motivar o Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) para iniciar uma investigação sobre possíveis crimes de guerra ".

Um funcionário israelense na história chamada de "O ódio porno de Bostrom", da revista americana Commentary, escreveu que a história era "apenas a ponta do iceberg em termos de Europeus que financiam e promovem ódio contra Israel".

"O fato é que, provas fundamentadas de tráfico de órgãos públicos e privados e roubos, e alegações de pior, tem sido amplamente noticiadas por muitos anos. Dado tal contexto, as taxas suecas são muito mais plausíveis do que poderia ser o caso e sugerem que uma investigação bem poderia resultar em informações importantes ", escreve Alison Weir, diretor executivo do If Americans Knew.

A última acusação foi revelado em conexão com o relatório sueco. O ex-chefe do instituto forense Abu Kabir, Dr Jehuda Hiss, foi entrevistado em 2000 por um acadêmico norte-americano que lançou a entrevista por causa do relatório no Aftonbladet e os desmentidos do governo israelense. "Começamos a colheita de córneas," disse o acadêmico Hiss. "Tudo o que foi feito foi muito informal. Não foi solicitado a permissão da família. "

"Gostariamos de colar a pálpebra fechada," Hiss acrescentou. "Nós não tomariamos córneas de famílias que não sabiam que iriamos abrir as pálpebras."

Exibido no canal de TV Israel 2 partes da entrevista no fim de semana.

Além das córneas, pele, válvulas cardíacas e ossos foram retirados os corpos de soldados israelenses, de cidadãos israelenses, palestinos e de trabalhadores estrangeiros, muitas vezes sem a permissão dos familiares.

Hiss disse também que a pele foi retirada das costas dos palestinos mortos e as famílias dos mortos nunca descobriram o roubo, porque não examinaram os corpos antes do enterro. Costume muçulmano determina que o falecido deve ser enterrado o mais rapidamente possível após a morte, evitando a necessidade de embalsamamento ou perturbações no corpo.

Após a entrevista ter ido ao ar na televisão, os militares israelenses admitiram a prática macabra.

Os palestinos têm temido por muitos anos que forças de ocupação israelitas na Cisjordânia e em Gaza têm como alvo deles para a colheita de órgãos.

Em um artigo publicado no Relatório de Washington no Oriente Médio Affair, relata Mary Barrett sobre os assassinatos de jovens palestinos. O seu relatório contém uma entrevista com o Dr. Hatem Abu Ghazalch, o oficial de saúde ex-chefe para a Cisjordânia da Jordânia em administração e diretor de medicina forense e autópsias. Barrett pede Ghazalch sobre "a ansiedade generalizada sobre furtos de órgãos que tomou conta de Gaza e na Cisjordânia desde a intifada começou em dezembro de 1987."

"Há indícios de que por uma razão ou outra, órgãos, especialmente olhos, rins, foram retirados os corpos durante o primeiro ano ou ano e meio", Ghazalch respondeu. "Havia apenas demasiados relatórios por pessoas credíveis para não acontecer nada. Se alguém é baleado na cabeça e volta para casa em um saco plástico, sem órgãos internos, o que as pessoas assumem? "

Em 2000, Nancy Scheper-Huges caracteriza a colheita de órgãos como uma forma de canibalismo moderno. "Hoje, a China está sozinha na continuação da utilização de órgãos de prisioneiros executados para a cirurgia de transplante", escreveu ela.

Agora, Israel se une a China como um foragido internacional nesta prática horrível.

Colheita de órgãos vai ser agora adicionado à lista de crimes de guerra de Israel e as violações dos direitos humanos nos territórios ocupados.

Fonte: Infowars - Israel Admits Harvesting Palestinian Organs

Senado Americano Aprova a Revisão Total de seu Sistema de Saúde

De Reuters
Via PrisonPlanet.com

Quinta-Feira, 24 de Dezembro de 2009
Tradução: Revelatti

Na votação, por 60 votos à 39, senadores democratas apoiaram a mudança mais dramática na política de saúde em quatro décadas. O início da manhã de Natal a votação, após meses de disputas políticas que consumiram o Congresso Americano e colocaram em cheque a aprovação pública de votos de Obama.

"Esta é uma vitória para o povo americano", disse o senador democrata Harry Reid aos jornalistas depois.

A votação abre caminho a duras negociações em Janeiro com a Câmara dos Representantes, que aprovou a sua própria versão em 7 de novembro que apresenta as diferentes abordagens sobre os impostos, aborto e uma nova proposta de governo e executar o programa de seguros.

Uma vez que os negociadores Câmara-Senado concordar com uma votação única, cada câmara deve aprová-lo novamente antes de enviá-lo para que Obama assine e vire lei. Os democratas esperam terminar o trabalho antes que Obama volte de férias no final de janeiro.

"Esta luta foi longe de mais", disse o líder republicano no Senado, Mitch McConnell. "Meus colegas e eu vamos trabalhar para acabar com este projeto antes que se torne lei."

Na sessão de véspera de Natal do Senado - a primeira desde 1895 - uma promessa cumprida pelo líder democrata no Senado, Harry Reid, para aprovar o projeto antes do Natal. Oponentes republicanos atrasaram a votação final para o último dia possível, sob as regras do Senado, mas concordaram em uma votação no início da manhã para deixar as pessoas em casa.

Senadores chamaram os seus votos de sua mesa em uma chamada formal. Reid, que tinha estado a trabalhar todo o dia durante quatro semanas, equivocadamente votou "não" quando seu nome foi chamado pela primeira vez antes de votar a favor do projeto, ocorrendo uma gargalhada na sala.

"Isto é para meu amigo, Ted Kennedy," disse o senador democrata Robert Byrd, 92 anos, que votou "sim". Kennedy, que defendeu a reforma da saúde durante a sua longa carreira no Senado, morreu em agosto de câncer cerebral.

A revisão, a prioridade legislativa de Obama, levaria a maiores mudanças no sistema de saúde com custo em torno de US$ 2,5 Trilhões, a maior desde a criação do governo - para executar o programa de saúde Medicare para idosos e deficientes.

94 por cento de cobertura

O projeto seria ampliar a cobertura de saúde a mais de 30 milhões de segurados, que abrangem 94 por cento de todos os americanos, e as práticas da indústria como a recusa de parar seguros para pessoas com pré-condições médicas existentes.

Também seria necessário a maioria dos americanos que têm seguro, dar subsídios para ajudar a pagar algumas para a cobertura e criar intercâmbio baseado no estado onde o segurado possa comparar e fazer compras para os planos.

Disposições importantes, como as trocas não mudaram até 2014, mas muitas das reformas das companhias de seguros como de restrição de deixar cair a cobertura para o doente começará no primeiro ano.

Congressistas republicanos dizem que a lei é uma intromissão caro e mão pesada no sector da saúde que vai elevar os custos, aumentar o défice orçamental e reduzir as opções dos pacientes.

O apartidário Escritório de Orçamentos do Congresso estimou que o projeto do Senado vai cortar o déficit federal em $ 132 bilhões em 10 anos, mas os críticos argumentam que o aumento das receitas esperadas e economias de custo não poderam nunca se materializar.

Aprovação do projeto foi crucial para Obama, cuja posição política e agenda legislativa poderá depender de seu êxito. Avaliações públicas de Obama dizem que a aprovação caiu para cerca de 50 por cento nas pesquisas, onde muitos pedem aceso para esse debate qu se arrasta.

O Vice-Presidente Joe Biden, ex-senador, presidiu a votação e foi se juntar Obama na Casa Branca depois da declaração de vitória.

Obama, em seguida, irá sair de férias para o Havaí, o que acabou atrasando a passagem final no Senado.

Fonte: Reuters - U.S. Senate approves broad healthcare overhaul

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Documentário: As Vozes da Maioria Silenciada (Occupation 101)

Créditos de: Canal krishnamurtibrnew

Conheça a história mais infame de nosso tempo! Definitivamente, o premiadíssimo "Ocupação 101 - A Voz da Maioria Silenciada" é o melhor documentário para se entender o conflito entre Israel e a Palestina. Trata-se aqui também, de um dos documentários mais baixados no planeta. Um discurso esclarecedor e corajoso. Com certeza, depois dele você verá o conflito de uma maneira muito mais lúcida. Roubo de terra, prisões sem julgamento, estupros, assassinatos, humilhações, brutalidade banalizada, covardia e desonestidade. Depois de assistir a esse documentário você poderá se questionar, "POR QUE EU NÃO SABIA DISSO?" "O maior inimigo do conhecimento não é a ignorância... é a ilusão do conhecimento"

Vídeo: Amazônia Roubada e Destruída por Norte-Americanos

Créditos de: Canal krishnamurtibrnew

As mineradoras MPBA, pertencentes à empresa canadense NEW GOLD, e a ANGLO FERROUS AMAPÁ, controlada pela ANGLO AMERICAN, de ingleses e estadunidenses, que fazem extração de ouro e ferro no Estado do Amapá, além de roubarem nossas riquezas, pagando impostos absolutamente ridículos (e nem estarem sob algum rígido controle estatal), estão, ainda por cima, causando imensos danos ambientais com a poluição de igarapés, afastando de suas terras centenas de famílias de ribeirinhos e matando animais e a vegetação.
E todo o Brasil calado, por quê?
Furto, envenenamento, destruição e morte diante de nossos olhos, e todos calados,,, POR QUÊ?


Vídeo: Quem controla as informações?

Créditos de: Canal Missão7acordar

Cena do filme Controle Absoluto. Nesta cena eles mostram mais ou menos quem controla a internet. Pois eles estão instalados quase no mundo todo. Este é um filme normal para muitos, mas se você assistir verá que não é bem assim. Este é o OLHO QUE TUDO VÊ. Como dizia George Orwell: "O grande irmão está de OLHO em VOCÊ".

Alex Jones: Copenhague - Análise FINAL - Pós-Convenção (Nova Ordem à caminho)

Créditos de: FimdosTempos.net

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Em 2010, novo ponto da 'virada' da crise sistémica global: O nó corrediço dos défices públicos começa a estrangular estados e sistemas sociais

Créditos de: Resistir.info

Matéria de 15 de Dezembro de 2009

por GEAB [*]

Segundo o LEAP/E2020, a crise sistêmica global vai experimentar um novo ponto de inflexão a partir da Primavera de 2010. Com efeito, nesta data as finanças públicas dos principais países ocidentais vão tornar-se inadministráveis porque se tornará simultaneamente evidente que novas medidas de apoio à economia se impõem em vista do fracasso dos diferentes estímulos de 2009 [1] e que a amplitude dos défices orçamentais proíbe toda nova despesa significativa.

Se este "nó corrediço" dos défices públicos que em 2009 os governos puseram voluntariamente em torno do pescoço, recusando-se a fazer com que o sistema financeiro assumisse o preço dos seus erros [2] , vai pesar duramente sobre o conjunto das despesas públicas, ele vai afectar muito particularmente os sistemas sociais dos países ricos empobrecendo sempre mais a classe média e os reformados, deixando os mais desfavorecidos à deriva. [3]

Paralelamente, o contexto de cessação de pagamentos de um número crescente de estados e de colectividades locais (regiões, províncias, estados federados) vai provocar um duplo fenómeno paradoxal de subida das taxas de juros e de fuga das divisas rumo ao ouro. Diante da ausência de uma alternativa organizada a um dólar estado-unidense cada vez mais fraco e a fim de encontrar uma alternativa à perda de valores dos títulos do tesouro (em particular americanos), os bancos centrais do mundo inteiro deverão em parte "reconverter-se ao ouro", o velho inimigo da Reserva Federal dos EUA, ainda que sem o pode declarar oficialmente. O desafio da retomada tendo já sido completamente perdido pelos governos e pelos bancos centrais [4] , este ponto de inflexão da Primavera de 2010 vai representar o princípio da transferência maciça dos 20 milhões de milhões de "activos fantasmas" [5] para os sistemas sociais dos países que os acumularam.

. Neste GEAB nº 40, a equipe do LEAP/E2020 desenvolve as suas análises acerca destes diferentes assunto sempre a apresentar a avaliação pormenorizada das suas antecipações para 2009 que obtiveram uma classificação geral de 72% [6] . Finalmente, nossos investigadores revelam as suas recomendações, em particular em relação a este mês: imobiliário comercial, divisas e rendimentos dos expatriados.

A actualidade encarregou-se rapidamente de alimentar a antecipação do GEAB nº 39 , a qual indicava que 2010 seria um ano marcado por três tendências, uma das quais seriam as cessações de pagamentos de Estados [7] : do Dubai à Grécia, passando pelos discursos cada vez mais inquietos das agências de classificação acerca das dívidas americana e britânica, ou pelo orçamento draconiano adoptado pela Irlanda e as recomendações da zona Euro para o domínio dos défices públicos, a incapacidade crescente dos estados para enfrentar as suas dívidas são o assunto principal dos media. Entretanto, no interior desta agitação mediática, nem todas as informações têm o mesmo valor: algumas não são senão elucubrações sobre o "dedo" do provérbio chinês [8] , quando outras tratam realmente da Lua.

No capítulo das elucubrações sobre o "dedo", este comunicado público do GEAB nº 40 apresenta o caso das análises sobre a Grécia.

Crise da dívida grega: Problema menor para Francoforte e severa advertência para Washington e Londres

Vejamos a Grécia. Encontra-se lá uma temática semelhante àquela que a nossa equipe havia denunciado no GEAB nº 33 , em Março de 2009, no momento em que a imprensa transmitia maciçamente a ideia de que a Europa do Leste iria arrastar o sistema bancário europeu e o Euro numa grande crise. Havíamos então explicado que esta "informação" não repousava sobre nada de crível e que não era senão "uma tentativa deliberada da parte da Wall Street e da City [2] para fazer crer uma fractura da UE e instilar a ideia de um risco "mortal" a pesar sobre a zona Euro, transmitindo continuamente falsas informações sobre o "risco bancário vindo da Europa do Leste" e tentando estigmatizar uma zona Euro "covarde" face às medidas "voluntaristas" americanas ou britânicas. Um dos objectivos é igualmente tentar desviar a atenção internacional do agravamento dos problemas financeiros em Nova York e Londres, ao mesmo tempo que a enfraquecer a posição europeia na véspera da cimeira do G20".

O caso grego é bastante semelhante. Não que não haja crise nas finanças públicas gregas (ela é bem real), mas as suas consequências supostas sobre a zona Euro são super-estimadas enquanto esta crise indica uma tensão crescente em torno das dívidas soberanas, calcanhar de Aquiles dos Estados Unidos e do Reino Unido. [9]

.

15/Dezembro/2009 Em primeiro lugar, é preciso recordar que a Grécia é o país que pior geriu o seu acesso à UE. Desde 1982, os diferentes governos gregos não fizeram outra coisa senão utilizar a UE como uma fonte inesgotável de subvenções, sem nunca chegar a modernizar as estruturas económicas e sociais do país. Como cerca de 3% do PIB provindo directamente de Bruxelas em 2008 [10] , a Grécia é de facto um país sob transfusão europeia desde há cerca de 30 anos. A degradação actual das finanças públicas do país não é portanto senão uma etapa suplementar numa longa evolução. Os responsáveis da zona Euro sabem desde há muito tempo que o problema grego rebentaria um dia.

Mas como o país representa 2,5% do PIB da zona Euro (e 1,9% do da UE), estamos longe de um perigo grave a pesar sobre a moeda única europeia e sobre a zona Euro. A título de exemplo, a cessação de pagamento da Calif´rnia (12% do PNB dos EUA) é infinitamente mais portadora de desestabilização do dólar e da economia americana. Além disso, uma vez que se encontra frequentemente sob as mesmas plumas uma lista exaustiva de todos os países da zona Euro que enfrentam uma crise grave nas suas finanças públicas (Espanha, Irlanda, Portugal aos quais acrescentamos a França e a Alemanha), é preciso ser completo e indicar os Estados Unidos — outro estado federal tecnicamente em falência [11] se o Fed não imprimisse dólares em quantidade ilimitada para comprar directa e indirectamente Títulos do Tesouro emitidos em proporções idênticas, e também a Califórnia (o estado mais rico da União a oscilar à beira do abismo desde há meses) e doravante 48 dos 50 estados com défices orçamentais crescentes [12] . Como resume o título do editorial de 14 de Dezembro de Stateline , o sítio web americano especializado nos estados e nas colectividades locais dos EUA, "Cenários de pesadelo assombram os estados" , é o conjunto dos estados dos Estados Unidos que tem medo de entrar em cessação de pagamento em 2010/2011.

E a zona Euro, que tem as mais importantes reservas de ouro do planeta [13] , reúne igualmente países que acumularam excedentes orçamentais até ao ano passado, um comércio exterior sempre excedentário e um banco central que não transformou o seu balanço em reservatório de activos "apodrecidos ou fantasmas" (tal como o faz o Fed desde há 18 meses). Portanto, se a crise das finanças públicas gregas indica alguma coisa, não é tanto a situação da Grécia ou uma problemática específica à zona Euro mas sim um problema mais geral que vai-se agravar fortemente em 2010: o facto de que as obrigações de Estado formam doravante uma bolha a ponto de explodir (mais de US$49.500 mil milhões ao nível mundial, ou seja, uma alta de 45% em dois anos) [14]

As degradações das notações efectuadas pelas agências americanas de classificação no rastro da crise de Dubai indicam que, como sempre, estas agências não sabem (ou não podem) antecipar este tipo de evolução. Lembremo-nos que elas não haviam visto as implicações da crise das subprimes ou do afundamento do Lehman Brothers e da AIG, nem igualmente a do Dubai. Como elas são dependentes do governo dos EUA [15] , não podem é claro por directamente em causa o duo no coração do sistema financeiro actual (Washington e Londres). Entretanto, elas indicam a direcção de onde vai vir o próximo choque, as obrigações de Estado ... e neste domínio os dois estados mais expostos são os Estados Unidos e o Reino Unido.

É igualmente muito instrutivo constatar que o discurso destas agência evolui subtilmente. Em algumas semanas passou-se da eterna explicação de que a qualidade intrínseca das economias e da gestão destes dois países [16] elimina todo risco de incumprimento de pagamentos por parte dos seus respectivos governos a uma advertência de que a partir de 2010 seria preciso demonstrar esta qualidade e estas aptidões de gestão a fim de manter o famoso Triplo A que permite tomar emprestado a menor custo [17] . Se mesmo as agências de classificação começam a pedir provas, é que as coisas são realmente muito mal.

Para concluir o caso grego, nossa equipe considera que a situação actual é triplamente positiva para a zona Euro:

  • ela obriga a considerar seriamente as medidas de solidariedade a efectuar neste tipo de situação. Os observadores vão assim ter de fazer uma escolha clara: ou eles tratam a Grécia como um país isolado, ou tratam-na como um componente da zona Euro. Mas eles não podem fazer as duas coisas ao mesmo tempo, somando a fraqueza da Grécia isolada a um enfraquecimento da zona Euro por causa da Grécia.

  • obrigam finalmente as autoridades gregas a fazer uma operação "Verdade" sobre o estado das finanças do seu país e vai permitir à UE avançar as reformas necessárias, nomeadamente para reduzir fortemente a corrupção e o clientelismo endémicos. [18]

  • deveria servir de exemplo aos governos europeus (e outros) que manipulam cada vez mais as estatísticas económicas e sociais, demonstrando que estas manipulações não fazem senão mergulhar os países ainda mais na crise. Infelizmente duvidamos desta ideia de que outros dirigentes seguiriam o exemplo do primeiro-ministro grego; em todo o caso, não antes de mudanças de governo no Reino Unido, nos Estados Unidos, na França ou na Alemanha, por exemplo.
  • Notas:

    (1) O consumo permanece sempre estagnado nos Estados Unidos, assim como na Europa (apesar das festas de fim de ano). O chamado crescimento chinês (ver este vídeo da Al Jazeera muito esclarecedor sobre a realidade por trás dos números chineses) não chega mesmo a estimular nem mesmo um pouco o do seu vizinho nipónico (o que seria um sinal certo de que há mesmo um re-arranque da economia chinesa) obrigado a ser o primeiro grande país a adoptar um segundo plano de estímulo económico em menos de dois anos (fonte: Asahi Shimbun, 09/12/2009). Em contra-partida, a manipulação de estatísticas bate recordes de actividade: baixa "radical" do desemprego nos Estados Unidos alimentada pelo emprego precário ligado às contratações de lojas antes das festas e por um modo de cálculo sempre "teórico" (fonte: Global Economic Trend Analysis , 04/12/2009), "Sexta-feira negra" cujas vendas baixaram de valor em relação ao ano passado (fonte: Reuters , 29/11/2009), desemprego que continua a aumentar e imobiliário de empresas em queda livre na Europa (fonte: Les Echos , 10/12/2009, e um interessante passeio visual através dos imóveis de escritório vazios em Amsterdam realizado por Taco Dankers , valor da produção industrial chinesa "confortante" em Novembro de 2009 porque comparado à baixa radical de Novembro de 2008. Que resultados fantásticos para as centenas de milhares de milhões dos planos de relançamento do ano 2009!

    (2) E acreditando nos bancos que lhes disseram que salvá-los era salvar a economia.

    (3) Fonte: USAToday , 14/12/2009

    (4) Fonte: CNBC , 08/12/2009 ; Yahoo/Reuters , 27/11/2009

    (5) Os dois terços do montante global estimado pelo LEAP/E2020 há mais de um ano, aqueles que ainda não desapareceram como fumo nos diversos mercados financeiros ou imobiliários do planeta.

    (6) É um resultado em baixa em relação aos 80% de 2008 mas que permanece elevado, em particular num ano excepcional, nomeadamente pelo grau de intervenção dos actores públicos e pela escala sem precedentes das suas intervenções que multiplicam os factores em jogo.

    (7) No aspecto "pressão fiscal", Londres e Dublim acabaram de abrir o baile (Fontes: Times, 06/12/2009 ; IrishTimes , 11/12/2009).

    (8) "Quando o sábio aponta a Lua, o idiota olha para o dedo".

    (9) E do Japão em menor medida.

    (10) Fonte: LaCroix , 05/10/2009

    (11) Fonte: New York Times, 22/11/2009

    (12) Fonte: CBPP , 19/12/2009

    (13) Assim, entre os bancos centrais nacionais e o BCE, a zona Euro possui 10.900 toneladas de ouro e os Estados somente 8.133 (fonte: FMI/Wikipedia , 11/2009). Ou, para sermos mais precisos: o Tesouro americano declara que os Estados Unidos possuem uma tal quantidade de ouro, sabendo-se que nenhuma auditoria independente acerca do montante exacto das reservas de ouro dos EUA foi efectuada desde há mais de quarenta anos. Retornaremos certamente com mais pormenores a esse assunto do montante real das reservas de ouro dos EUA no próximo GEAB (nº 41) uma vez que a nossa equipe considera que em 2010, face à explosão da bolha das obrigações de Estado, o ouro vai tornar-se novamente uma necessidade incontornável para os bancos centrais.

    (14) Fontes: DailyMarkets , 24/11/2009; Telegraph , 30/11/2009; Forbes , 24/11/2009

    (15) Legalmente e mesmo financeiramente, ver GEABs anteriores.

    (16) Atinge-se por vezes o mais absoluto surrealismo quando se lêem as considerações destas agências.

    (17) Fonte: Wall Street Journal , 08/12/2009

    (18) Fonte Financial Times, 12/11/2009

    quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

    Campanha de Cartazes Patrocinada pela ONU Retrata os Seres Humanos como Monstros Demoníacos

    Paul Joseph Watson
    PrisonPlanet.com
    Quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

    Tradução: Revelatti

    Eugenistas que vêem as pessoas como uma praga sobre a terra estão criando políticas que estão matando milhões no terceiro mundo

    UN Sponsored Poster Campaign Depicts Humans As Evil Monsters 161209top

    Um novo cartaz da campanha patrocinada pela Organização das Nações Unidas descreve os seres humanos como o monstros do mal de filmes de terror sob intenção de abate de animais selvagens, outro exemplo abominável de como os eugenistas estão fazendo através do seguinte sobre o Clube da promessa de Roma de 1991 retratando o Homo sapiens como o inimigo em um esforço para construir um governo mundial com o pretexto de 'salvar a terra'.

    Os três pôsteres inverteram os papéis de filmes de terror famosos como Tubarão, King Kong, e Tarantula, caracterizando os seres humanos como monstros incontroláveis para matar espécies indefesas. Eles foram produzidos pela Convenção sobre Espécies Migratórias.

    O cartaz da campanha está sendo patrocinada pelo Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP), braço do maravilhoso mundo ambiental do governo global agora sendo avançado em Copenhague. Cada autor apresenta o logotipo da UNEP, na parte inferior da imagem.

    O UNEP (PNUMA no Brasil) é o órgão regulador que estabeleceu o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), sendo uma organização politizada que tentou bater com todo o ceticismo possivel sobre o aquecimento global, afirmando que é a autoridade suprema, apesar do fato de que os cientistas utilizados pelo IPCC foram apanhados com dados manipulados conspiraando para "esconder o declínio" do aquecimento global durante o escândalo climategate.

    UN Sponsored Poster Campaign Depicts Humans As Evil Monsters 161209poster1

    O primeiro cartaz retrata um homem como uma espécie de sub-máquina de matar aquáticos tendo seus dentes ao lado das palavras "Tubarão Mau".

    UN Sponsored Poster Campaign Depicts Humans As Evil Monsters 161209poster2

    O cartaz acima inverte o clássico King Kong de imagens, com a reformulação bela mulher loira como um assassina louca esperando para esmagar um macaco indefeso em suas mãos. A mulher é rotulada de "O Terrível Ser-Humano" - (Homo sapiens).

    UN Sponsored Poster Campaign Depicts Humans As Evil Monsters 161209poster3

    A terceira imagem mostra uma bota de um homem sobre as aranhas tarantulas, abaixo das palavras, "O Terror Gigante de 6 pés de altura".

    Alarmistas do aquecimento global deixou de esconder suas tendências genocidas trás linguagem eufemística e agora descaradamente anunciou que os seres humanos são o inimigo, e que devem ser erradicadas em massa em nome da mãe natureza.

    De sites que dizem às crianças para cometer suicídio depois de terem usado seu montante colocado de CO2, a award-winning cartoons que retratam seres humanos como um vírus mortal sobre o planeta, os eugenistas sanguinário ressurgiram com sua retórica mal formulada na causa dos justos ambientalismo.

    O aspecto mais preocupante da campanha de cartazes é que é patrocinado pelas Nações Unidas. O fato de que as organizações globalistas poderosos que vêem a humanidade como um mal praga sobre a terra são também elaborar políticas em torno da premissa fraudulenta do aquecimento global que já estão devastando países pobres é assustadora.

    Como se destacou recentemente, as medidas introduzidas em nome da redução das emissões de CO2 já estão matando milhões de pessoas no terceiro mundo, com uma duplicação dos preços dos alimentos como resultado da introdução de biocombustíveis causando fome em massa ea morte.

    A aquisição completa mudança climática está sendo liderada pelo auto-odiaveis psicóticos que querem impor uma política global de uma criança por casal afim de impedir a superpopulação. Como já comprovado com veemência, o conto da superpopulação é um mito sem base na realidade. A verdadeira razão que esses eugenistas globalistas pretendem implementar essas políticas, juntamente com a tributação da vida, do gás de dióxido de carbono , porque lhes daria o controle absoluto sobre cada aspecto de nossas vidas - uma frenetica utopia de controle.

    O método de propaganda de representar os seres humanos como o inimigo está perfeitamente adaptado a esta agenda, porque induz a resposta de fazer as pessoas chamarem sua própria espécie a ser regulada, controlada e até mesmo mortos, sob o pretexto de impedir o inventado apocalipse ecológico.

    A elite mundial resolveu adotar essa abordagem para trás em 1991, quando o Clube de Roma, uma ONG globalista poderosa empenhado em restringir o crescimento e dando início a uma sociedade pós-industrial, disse em seu relatório, "The First Global Revolution"(A Primeira Revolução Global), "Em busca de um novo inimigo para nos unir, nós viemos com a idéia de que a poluição, a ameaça do aquecimento global, escassez de água, a fome seriam a solução perfeita ...” Todos estes perigos são provocados por intervenção humana ... O verdadeiro inimigo, então, é a própria humanidade".

    A decisão de fazer os seres humanos como os culpados da crise do aquecimento global é agora fabricado manifestando-se em todos os níveis, com a EPA, que declara o gás que nós todos exalar como uma ameaça à saúde pública, e as Nações Unidas tentam através de um acordo em Copenhague que iria impor impostos sobre transações financeiras e do PIB que iria direto para os cofres do Banco Mundial e do FMI - financiando a implementação do que sangria desatada do clima artificial que sempre foi orientado para a realização de um governo, de um mundo e de uma nova ordem mundial.

    Fonte: PrisonPlanet - UN Sponsored Poster Campaign Depicts Humans As Evil Monsters

    Verdade Incoveniente: Al Gore Mente Descaradamente em Copenhague

    Créditos de: A Nova Ordem Mundial

    Existem muitos tipos de verdade. Al Gore teve ontem que encarar uma muito incoveniente.

    O ex-vice-presidente americano, que se tornou uma figura improvável para o movimento verde após narrar o documentário vencedor do Oscar "Uma Verdade Inconveniente", se enrolou ontem em uma nova polêmica.

    Al Gore, falando na Conferência de Copenhague sobre a mudança climática, afirmou que uma recente pesquisa mostrou que o Ártico poderia ficar totalmente sem gelo dentro de cinco anos.

    Em seu discurso, Gore afirmou na conferência: "Estes números são fresquinhos. Alguns dos modelos sugerem ao Dr. [Wieslav] Maslowski que há 75 por cento de chance de que toda a calota polar do ártico poderá, durante os meses de verão, ficar completamente sem gelo dentro de cinco a sete anos."

    No entanto, o climatologista, cujo trabalho Al Gore se baseou deixou Al Gore em uma situacão delicada.

    "Não sei como ele chegou neste valor", Dr. Lapenda afirmou. "Eu nunca tentaria estimar a probabilidade de qualquer coisa de forma tão precisa."

    O gabinete de Al Gore admitiu mais tarde que os 75 por cento foi uma figura utilizada pelo Dr. Maslowksi como uma figura da estimativa" há vários anos em uma conversa com o Al Gore.

    Um erro constrangedor que lanca mais mais uma sombra negra sobre sobre a conferência, que já sofre com a controvérsia dos e-mails da Universidade de East Anglia, que mostra como os cientistas haviam manipulado registros de temperaturas para fortalecer seu argumento de que as atividades humanas estariam causando o aquecimento global.

    A imprensa brasileira para variar, continua dormindo. Enquanto o jornal o globo noticiou a mentira de Al Gore como a mais pura verdade, nenhum veículo reportou o desmentido pelo cientista.

    Fontes relacionadas:
    Times OnLine: Inconvenient truth for Al Gore as his North Pole sums don't add up

    Finalmente Caiu a Máscara - ONU sugere controle de natalidade para combater “aquecimento”

    Via: Fimdostempos.net

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ad/Eugenics_congress_logo.png


    Cai a insustentável máscara “humana” da ONU: É a eugenia a força motriz da farsa sobre “aquecimento global”.

    Em matéria publicada no M@M em 27/08/2009, alertávamos quanto à presença de um “maluco” eugenista na assessoria de Barack Obama. Era John P. Holdren, que desde 1977 advoga controle populacional compulsório, adição de esterilizantes à água ou a outros alimentos de consumo diário e até mesmo o aborto compulsório.

    Evidentemente, Holdren não é um maluco no sentido clínico, pois seria escorraçado se propusesse essa monstruosidade sem ter o devido respaldo de colegas bem posicionados, bilionários com complexos super- homem (ver clipping do dia 27/05/2009) e o apoio da “comunidade internacional”. NB: comunidade internacional é a expressão que oculta alguns elementos: as viúvas do Muro de Berlim transformadas em ambientalistas radicais festejados pela mídia catastrofista e manobrados pela face oculta da ONU.

    Pois agora, essa mesma ONU revela-se em sua crueza essencial ao “sugerir” controle de natalidade para combater “aquecimento global”:

    “Com o crescimento da população mundial, da economia e do consumo além da capacidade da Terra de adaptar-se, as mudanças climáticas poderão se tornar mais extremas e catastróficas“, diz o relatório divulgado hoje pelo Fundo Populacional da ONU.” Leia mais aqui: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,onu-sugere-controle-de-natalidade-para-combater-aquecimento,468339,0.htm

    No mesmo comunicado, porém, o tal Fundo Populacional da ONU reconhece que: “A agência admite não haver provas empíricas de que o controle de natalidade conterá as mudanças climáticas. “As conexões entre população e mudanças climáticas são, na maior parte das vezes, complexas e indiretas”, admite o documento. O texto também observa que não há dúvidas de que as mudanças climáticas em andamento foram causadas pela atividade humana, mas os países em desenvolvimento são responsáveis por uma parcela bem menor das emissões de gases causadores do efeito estufa do que as nações desenvolvidas”.

    É bom recapitular:

    1º - O aquecimento global antropogênica (AGA) é uma impostura amplamente refutada, mas ainda necessária à estratégia de desinformação catastrofista. (Ver editoria de Ambientalismo do M@M).

    2º - Desde 1998, ocorre um resfriamento global natural, portanto,não há problema de aquecimento global. “Os últimos dois anos de resfriamento global apagaram quase 30 anos de acréscimo nas temperaturas (Prof. Ian Plimer, em artigo do dia 16/07/2009).

    3º - Historicamente, os períodos de aquecimento foram e são períodos de fartura de alimentos, prosperidade e aumento populacional. Os períodos de resfriamento mais acentuado foram períodos de fome, doenças e despovoamento (Aguarde artigo que abordará este tópico).

    4º - Mesmo que fosse factível a hipótese do AGA, era de se esperar que os seus propagandistas ao menos unificassem o discurso. Mas qual o quê! Para cada patuléia um número, para cada conveniência, uma cifra, um embuste. Ou, apenas outro engano, um lapso no calor da disputa por verbas, cargos, prestígio e mandatos?

    Confira e compare :

    “Cada brasileiro é responsável pela emissão de 10 toneladas de gás carbônico (CO2) por ano, em média. O número é duas vezes maior do que a média mundial. Os dados são da Rede-Clima, ligada ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)”. “Somos o país em desenvolvimento com a maior média mundial”, disse Carlos Nobre, um dos coordenadores da Rede-Clima, ao participar de comissão geral na Câmara para discutir a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15). O encontro será realizado em dezembro, em Copenhague (Dinamarca). A meta é de que a média mundial de emissão de CO2 seja de 1,2 tonelada por ano até 2050, para que a temperatura global não aumente 2 graus Celsius (°C). “Ela já subiu 0,8°C nos últimos 100 anos. Falta 1,2°C. Já chegamos muito próximo do limite”, disse Carlos Nobre”. Leia mais aqui: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,cada-brasileiro-emite-10-toneladas-de-co2-por-ano–aponta-inpe,468363,0.htm

    De onde o Sr. Carlos Nobre tirou esses números? Meta de quem, quando nem os EUA ou a China se arriscam a estabelecê-la agora? (Ver: O fiasco de Copenhague: a realidade se impõe). Ou será que não há limite neste país? Talvez seja verdade aquilo que uma personagem de comédia dizia: “Brasileiro é tão bonzinho...”

    5º - Por que esse pessoal da ONU não sugere o controle radical da estupidez, começando por eles próprios?

    segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

    A Agenda Oculta de Copenhague - O comércio multibilionário em derivativos do carbono

    Créditos de: Resistir.info
    por Washington's Blog

    Arquitetura dos Credit Default Swaps por trás dos "Derivativos do Carbono"

    Em cima de uma imposição desenha-se uma nova imposição. À apregoada imposição de um mítico aquecimento global seguiu-se a imposição de atribuir todas as culpas desse não-acontecimento ao diabolizado dióxido de carbono (CO2) [comentário revelatti: isso mesmo, o gás que você solta após a respiração ¬¬').
    E agora temos o culminar disso tudo, ou seja, a imposição da imposição da imposição (seria melhor dizer imposição ao cubo) em que banqueiros trapalhões esfregam as mãos contentes arquitetando novas negociatas com o dito carbono.
    Neste momento, politicos de todo o mundo, abrigados nos hotéis de luxos de Copenhague, fingem estar defendendo o "ambiente" e preparam-se para dar o sinal verde para estas novas negociatas do capital financeiro.

    Preparação da nova bolha.















    Mostrei anteriormente como os derivativos especulativos (especialmente os
    Credit Default Swaps , CDSs) são uma causa primária da crise economica.

    E destaquei que: 1) os bancos gigantes farão uma fortuna com o comércio de carbono; 2) que o principal cientista que faz campanha contra o aquecimento global afirma que isso não funcionará; e 3) que há uma probabilidade muito alta de fraude maciça e comércio de iniciados nos mercados de comercialização do carbono.


    Agora, a Bloomberg observa que o esquema do comércio de carbono estará centrado em torno de derivativos:

    Os bancos estão preparando-se para fazer com o carbono o que fizeram antes: conceber e mercadejar contratos de derivativos que ajudarão companhias e clientes a protegerem o seu risco de preço no longo prazo. Eles também estão prontos para vender produtos financeiros relacionados com o carbono a investidores externos.

    [Blythe]Masters afirma que deve ser permitido aos bancos liderar o processo se um sistema obrigatório de comercialização do carbono tiver de ajudar a salvar o planeta ao mais baixo custo possível. E os derivativos relativos ao carbono devem ser parte do conjunto, afirma ela. Os derivativos são títulos cujo valor é derivado do valor de uma mercadoria subjacente – neste caso, o CO2 e outros gases com efeito de estufa...

    Quem é Blythe Masters?

    Ela é a empregada do JP Morgan que inventou os credit default swaps e está agora dirigindo os esforços da JPM na comercialização do carbono. Como observa a Bloomberg (isto e todas as restantes citações são do artigo da Bloomberg com o link acima):

    Masters, 40, superintende os negócios ambientes do banco de Nova York como a chefe global da firma de commodities...

    Como jovem banqueira londrina no princípio da década de 1990, Masters fez parte da equipe de desenvolvimento de ideias da JPMorgan para a transferência de risco para partes terceiras. Ela continuou a administrar risco de crédito para o banco de investimento da JPMorgan.

    Dentre os derivativos de crédito que se desenvolveram a partir dos primeiros esforços do banco estava o credit-default swap.

    Alguns membros do Congresso estão combatendo os derivativos do carbono:

    "As pessoas estão em vias de fazer truques com os futuros de carbono e teremos perturbações", afirma Maria Cantwell, uma senadora democrata do estado de Washington. "Você não pode permanecer à frente da ferramenta seguinte que eles estão em vias de criar".

    Cantwell, 51, propôs em Novembro que aos governos estaduais dos EUA seja dado o direito de proibir produtos financeiros não regulamentados. "O mercado de derivativos tem feito muito dano à nossa economia e é nada mais do que um casino de apostas muito altas – exceto que os casinos têm de obedecer a regulamentações", escreveu ela numa comunicado de imprensa...

    Contudo, o Congresso pode dobrar-se à pressão da indústria para permitir a venda livre no comércio de derivativos de carbono

    A lei de fixação de limites máximos e intercâmbio de direitos de emissão (cap-and-trade) proíbe a venda livre de derivativos, exigindo que todo o comércio de carbono seja feito por meio de corretores (on exchanges) ... Os banqueiros dizem que uma tal lei seria um erro... Os bancos e companhias podem abrir o seu caminho nos derivativos de carbono numa legislação separada agora sendo trabalhada no Congresso...

    Peritos financeiros também se opõem ao cap-and-trade:

    Mesmo George Soros, o multimilionário operador de hedge fund, diz que administradores de dinheiro descobririam meios para manipular mercados cap-and-trade. "O sistema é passível de apostas", observou Soros, 79, num seminário na London School of Economics em Julho último. "Eis porque tipos financeiros como eu gostam disso – porque há oportunidades financeiras"...

    O administrador de hedge fund Michael Masters, fundador do Masters Capital Management LLC, com sede em St. Croix, U.S. Virgin Islands [e não relacionado com Blythe Masters] afirma que os especuladores acabarão por controlar os preços do carbono nos EUA e a participação deles poderia disparar o mesmo tipo de ciclos de altos-e-baixos que tem afligido outras commodities...

    O administrador deste hedge fund diz que os bancos tentarão inchar o mercado do carbono com o recrutamento de investidores de hedge funds e fundos de pensão.

    "A Wall Street está em vias de vender isto como um produto de investimento para pessoas que nada têm a ver com o carbono", afirma ele. "Então, subitamente, administradores de investimento estão dominando esta classe de ativos e nada está relacionado com a oferta e procura real. Já vimos este filme antes".

    Na verdade, como destaquei anteriormente, muitos ambientalistas opõem-se também ao cap-and-trade. Por exemplo:

    Michelle Chan, analista política sênior dos Amigos da Terra de San Francisco, não está convencida.

    "Deveríamos realmente criar um novo mercado de US$2 bilhões quando ainda não acabamos o trabalho de relançar e testar nova regulamentação financeira?, pergunta ela. Chan diz que, dado o seu recente historico, a capacidade dos bancos para transformar a alteração climática num novo mercado de commodities deveria ser restringida...

    "Aquilo para que acabámos de ser despertados na crise de crédito – de uma forma estridente e chocante – é o que acontece no mundo real", afirma...

    Chan dos Amigos da Terra está trabalhando arduamente para impedir os bancos de acrescentarem o carbono ao seu repertório. Ela intitulou um relatório de Março dos Amigos da Terra como "Subprime do carbono?" Num depoimento no Capitoll Hill, ela advertiu: "Wall Street não fará apenas a corretagem nos derivativos do carbono – eles os tornarão criativos".

    Sim, eles os tornarão "criativos" e já vimos este filme antes ... um boom de derivativos do carbono inadequadamente regulamentado desestabilizará a economia e levará a um outro crash.